Home / Colunas / Sismmar / Após promessa, Hissam termina ano sem pagar direito de professoras aposentadas

Após promessa, Hissam termina ano sem pagar direito de professoras aposentadas

O reenquadramento das aposentadas do magistério no Plano de Carreiras, Cargos e Vencimentos (PCCV) é uma reivindicação antiga do SISMMAR em conjunto com a categoria. Há 11 anos o plano de carreira está garantido pela lei municipal 1835/2008, tratando-se de uma conquista histórica para os professores e professoras da rede municipal de Araucária.

No entanto, as professoras aposentadas, que têm o mesmo direito que os professores e professoras que estão na ativa, não tiveram alterações em suas remunerações. Isto é, não foram reenquadradas no PCCV e continuam recebendo aposentadorias com valores bem menores do que deveriam.

Desde então, o SISMMAR e o coletivo de aposentados estiveram unidos na luta para que a Prefeitura pague o que deve à categoria. Finalmente neste ano de 2019, após o Sindicato pressionar o governo Hissam com uma possível paralisação dos professores em outubro, o prefeito e sua equipe de governo prometeram em mesa de negociação que o reenquadramento das aposentadas seria efetuado em julho.

Porém, mais uma vez, o Prefeito não saiu do campo da promessa. Ele mesmo reconheceu que é direito das aposentadas o reenquadramento, prometeu que resolveria isso o quanto antes e até agora nada. A direção do SISMMAR já participou de inúmeras reuniões, o município já foi condenado a pagar as aposentadas, mas cinco meses já se passaram e até agora o reenquadramento não foi efetuado por má vontade da gestão.

Com isso, as aposentadas do magistério continuam recebendo aposentadorias baixíssimas – algumas muito próximas do valor do salário mínimo. Além disso, nesses 11 anos de luta pelo reenquadramento, algumas dessas aposentadas que serviram a educação de Araucária por muitos anos de suas vidas, morreram sem receber seus direitos.

Para piorar, o prefeito e sua equipe têm realizado manobras para tentar dividir a categoria e enfraquecer a luta do magistério municipal. Fazem isso, inclusive, quando publicam um decreto que favorece uma parcela dos professores, enquanto outros servidores se vêem sem receber seus direitos.

Assim sendo, o SISMMAR vem a público esclarecer que se as aposentadas do magistério não receberam seus direitos até hoje é porque o governo não tem feito a sua parte, não tem cumprido as promessas que fez. O Sindicato tem lutado pelos direitos da categoria como um todo e tem pressionado o Município de diversas formas, mas quem pode resolver, de fato, é o prefeito.

Basta um decreto de Hissam para que o reenquadramento seja publicado, mas falta boa vontade. Falta honrar a palavra!

Publicado na edição 1194 – 19/12/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*