Home / Notícias / Geral / Araucária tem primeiro caso confirmado de sarampo

Araucária tem primeiro caso confirmado de sarampo

Vacina é a única maneira de se proteger contra o sarampo, por isso, procure um posto de saúde e confira sua carteirinha. Foto: Agência Estadual de Notícias

Nesta terça-feira, 24 de setembro, a Secretaria Municipal de Saúde de Araucária confirmou um caso de sarampo em pessoa atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em 19 de setembro. O paciente é morador do bairro Caximba, em Curitiba, mas a confirmação já serviu de alerta para as pessoas que não possuem a vacinação contra a doença em dia. De acordo com a Saúde, a preocupação maior tem sido com crianças acima de 6 meses de idade, público mais vulnerável à doença.

Quem não sabe se tem a vacina em dia, deverá procurar uma unidade básica de saúde para verificar a situação e, se necessário, tomar a vacina para ficar protegido. A imunização é o único meio eficaz de proteger contra a doença, que é transmitida pelo ar (respiração, tosse, fala, espirro) e pode ser contraída em qualquer idade, se a pessoa não estiver protegida. É muito importante que o usuário da saúde leve a carteira de vacinação e um documento de identificação com foto. Quem tem a vacinação em dia está protegido e só precisa se preocupar com uma situação: a de alertar a quem não tem a vacina a se proteger também.

Calendário

A vacinação contra o sarampo faz parte do calendário de imunização no Brasil desde sua implantação, em 1973, e a orientação do Ministério da Saúde atualmente é a seguinte: crianças recebem a 1ª dose aos 12 meses (na vacina Tríplice Viral) e 2ª dose aos 15 meses (Vacina Tetraviral); adultos até 29 anos precisam ter duas doses da vacina, e para pessoas de 30 a 49 anos, somente uma dose da vacina é suficiente para a proteção (mesmo que recebida há muito tempo).

Para pessoas acima de 50 anos, de acordo com o calendário de rotina do Ministério da Saúde, a vacina não é necessária, pois estas pessoas cresceram numa época em que o sarampo era uma doença muito comum, tornando-as possivelmente imunizadas naturalmente. Pessoas imunodeprimidas, gestantes e crianças menores de 6 meses de idade não devem tomar a vacina.

Campanha

Segundo a Vigilância Epidemiológica de Araucária, o Ministério da Saúde deverá lançar, no último trimestre do ano, uma campanha nacional de vacinação contra o sarampo. A ideia é melhorar a cobertura da vacina, especialmente nos grupos em que a doença está mais evidente, inclusive com casos de óbito. A primeira etapa da campanha deverá ocorrer entre os dias 7 e 25 de outubro, tendo o Dia D em 19 de outubro, um sábado, quando todas as unidades de saúde da área urbana deverão estar abertas. A segunda etapa está prevista para os dias 18 a 30 de novembro, com Dia D em 30 de novembro. A primeira etapa será para crianças entre seis meses a 5 anos incompletos, e a segunda para jovens de 20 a 29 anos.

Lembrando que todas as unidades de saúde de Araucária têm a vacina.

Conheça os principais sintomas da doença

Coriza, tosse, conjuntivite e febre (igual ou maior que 38°C) são sinais de a pessoa poderá estar com sarampo. Poucos dias depois, a febre fica mais alta (maior que 39°C) e aparece o exantema ou rash (grosseirão no corpo), com manchas vermelhas que começam geralmente no rosto e na parte de trás das orelhas e pescoço para, nos dias seguintes, avançarem para o abdomen, braços e pernas). Este exantema não coça nem dói e, caso se faça pressão no local, desaparece instantaneamente, voltando em seguida.

Como há sinais do sarampo que são comuns a diversas doenças, a recomendação é sempre procurar orientação nas unidades de saúde; principalmente se os sinais surgirem após viagem a locais onde há surto da doença.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1182 – 26/09/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*