Início / Colunas / Isidorio Duppa / Cachorrada

Cachorrada


Iéu iscuitando conversa no armazém do Iskapinski de que já ezistindo mais cachoro que criança na casa das pessoa da cidade, que povo perferindo companhia dos animal que criar criança proque os animal sendo mais companhero. Iéu ficando pensando, só agora que iéles discubrindo iésto? Na roça sempre sendo deste jeito, sempre tendo tropa de cachoro, só na minha casa son sete e nenhuma criança, bem, se iéu tivesse casado quem sabe non teria uns cinco fio, mesmo ansim o númbro de cachoro sendo maior. As pessoa da cidade escolhe os cachoro pela raça pagando furtuna, despois torando os trocado com raçón da mior qualidade, levando nos veterinário chique que tendo as clinica mais bunita que os posto de saúde e ainda dando banho pra dexar os bicho cheroso, iéu non sabendo proque tando dos cuidado se cachoro sendo tudo igual e non se importando com os tratamento, non se importando onde drumindo e o que comendo, se tando cheroso ou fidido, onde cagando e mijando, cachoro non ligando pra iestas frescura, sempre von tratar os dono do mesmo jeito. Non digo ansim quando iéles tiverem com uma bichera, umas sarna, uns berne, infestado de pulga, ai sendo bom passar um detefon nos lombo que sarando, no mais iéles se virando mais que gente, cachoro sendo deste jeito, quanto mais fazendo por iéles menos iéles fazendo por nóis e se virando vagabundo non servindo pra mais nada. Os sete cachoro que morando lá em casa son tudo guapeca e vira bosta, iéu dando nome pra iéles com o nome das raça de cachoro da cidade pra iéles se senti mais importante e aumentar a auto estima, iéu aprendendo que se valorizando o funçonário iéles trabaiando mior pro dono e ansim cada um aprendendo habilidade diferente do otro e aprenderon a respeitar a profisson de cada um. Ansim por exzemplo, o Rotivale, que sendo um guapeca grandon, sendo o cuidador do porton e organizando as latida dos otro que só latem despois que iéle latindo por uma queston de hieraquia. O Pintche, um magricela pulguento, sendo miór caçador de rato proque se enfiando um qualquer buraco. O Brudógue sendo um bachinho gordo com cara de ruim servindo pra mandar as galinha pro galinhero no fim do dia proque metendo respeito nas penosa. O Lhazápsu peludinho servindo de travessero quando iéu descançando na roça despois do almoço. O Bigo aprendendo buscar as ferramenta na oficina quando iéu pidindo. O Labrador que sendo branco e forte me ajudando a capinar a horta segurando foice com a boca. Mas o mais inteligente de todos sendo mesmo o Dóbre, que fazendo as compra no Iskapinski quando iéu non podendo, sendo um preton de perna fina e zoreia impinada que levando lista e trazendo as sacola na boca e coitado do Iskapinski de der troco erado. Iéu ainda caprichando na gororoba, inté ponhando uns caldo magi na polenta quando iéles fazendo sirviço dereito. Por iésto que iéu sempre dizendo, mais valendo sete cachoro motivado pro sirviço que uma tropa de gente ganhando salário e reclamando do preço da passage, e ansim concordando que se ezistindo hoje mais cachoro que criança nas casa das pessoa da cidade, quem sabendo se no futuro non tendo mais cachoro que funçonário nas empresa.

Publicado na edição 1182 – 26/09/2019

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*