Home / Notícias / Coronavírus / Cadastro centraliza voluntários no enfrentamento ao coronavírus

Cadastro centraliza voluntários no enfrentamento ao coronavírus

Um novo cadastro está disponível no site www.coronavirus.pr.gov.br para selecionar e centralizar, em um só lugar, voluntários que queiram contribuir com o enfrentamento do novo coronavírus. As pessoas que se cadastrarem vão compor um banco de dados, criado pela Celepar e administrado pela Superintendência Geral de Ação Solidária, que ficará responsável por direcionar os voluntários para cada órgão ou secretaria do Estado que precise de suporte no trabalho, em qualquer município paranaense.

“Sabemos o quanto o trabalho voluntário é importante. Neste momento de crise não seria diferente, o voluntariado assume um papel de destaque”, ressalta a primeira-dama Luciana Saito Massa, que preside o Conselho de Ação Solidária. “É um momento em que temos que unir forças para, juntos, superar as dificuldades o quanto antes”, afirma.

Para se cadastrar, o voluntário precisa ter entre 18 e 59 anos de idade e estar com boas condições de saúde, além de ter interesse e disponibilidade para o trabalho. O cadastro pode ser acessado pelo link www.coronavirus.pr.gov.br/Cadastro-de-Voluntario, onde é possível escolher qual área de interesse para o voluntariado.

Entre as atividades disponíveis está o apoio à Defesa Civil, auxiliando na montagem de materiais de ajuda humanitária, carregamento, descarregamento e entrega de materiais para a população. Também é possível dar apoio às unidades de saúde, na distribuição de medicamentos, prestando orientações, atuando em atividades administrativas ou nas campanhas de vacinação, por exemplo.

Outra frente de trabalho são as escolas que estão distribuindo os alimentos da merenda escolar a alunos cadastrados no Bolsa Família ou que estejam em situação de vulnerabilidade social.  O voluntário poderá contribuir com a montagem dos kits ou na entrega dos alimentos às famílias.

“Embora o objetivo, agora, seja a emergência de saúde por causa da Covid-19, a proposta é que o banco de dados se torne permanente, funcionando como uma ponte entre Estado, voluntários e entidades sociais”, afirma a superintendente Jeslayne Valente.

SECRETARIAS

Conforme a área assinalada pelo voluntário para atuação, a superintendência encaminhará os cadastrados à secretaria ou órgão correspondente. A partir daí, os responsáveis por cada área entram em contato para validar as informações apresentadas no cadastro e alinhar os termos do serviço a ser prestado.

“O cadastro veio para facilitar e agregar, em um só lugar, os dados das pessoas que se disponibilizarão a contribuir neste momento. Essa centralização agiliza a dinâmica de voluntariado nas secretarias e órgãos do Estado”, explica Rafaele Wincardt, assessora jurídica da Superintendência de Ação Solidária. “A função da superintendência é fazer essa articulação, seguindo as diretrizes gerais do Governo do Estado”, diz.

DEFESA CIVIL

A Coordenadoria Estadual da Defesa Civil também conta com um banco de voluntários, criado em 2008 e atualizado em 2017, para prestar apoio em situações de desastre. São 2.622 pessoas cadastradas, de todas as regiões do Paraná. Desde o início do ano, o órgão recebeu 350 novos cadastros.

Com a emergência sanitária, os voluntários também foram destacados para essa tarefa. Eles contribuem com a montagem dos kits da merenda escolar, na entrega de medicamentos pela Secretaria de Estado da Saúde e pelo envase e distribuição de álcool, além de outras tarefas.  

“Todo este apoio tem um significado muito forte. Mesmo em um momento em que é necessário se recolher, essas pessoas escolheram ser solidários e se disponibilizam a ajudar os órgãos e entidades que necessitam de suporte”, diz o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Fernando Schünig.

DOAÇÕES

Tanto a Defesa Civil como a Superintendência de Ação Solidária estão arrecadando doações para serem distribuídas entre entidades sociais e órgãos da área da saúde. No site www.coronavirus.pr.gov.br, também é possível encontrar mais informações, na aba “Doações”.

A prioridade é por produtos de higiene e esterilização, como sabão em barra, sabonete, álcool 70% líquido ou em gel, insumos como máscaras, luvas e aventais, além de alimentos.

Os produtos podem ser entregues nos quartéis da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

No dia 20 de março, em parceria com a superintendência, a Defesa Civil entregou 17 caixas com frascos de álcool em gel e sabonete no Asilo São Vicente de Paula, em Curitiba, que atende cerca de 160 idosas. Os produtos foram arrecadados através da força-tarefa “Menos Eu, Mais Nós”, que busca angariar doações de produtos usados como medida preventiva ao coronavírus.

Texto: Agência de Notícias do Paraná

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*