Home / Notícias / Política / Câmara convoca diretores do HMA para se explicar

Câmara convoca diretores do HMA para se explicar



Na manhã desta quarta-feira, 6 de novembro, os diretores geral e técnico do Hospital Municipal de Araucária (HMA), Kleber Sonagere e Davi Eiji Furutani de Oliveira, respectivamente, foram sabatinados pelos vereadores acerca das constantes reclamações que o HMA vem recebendo em razão de supostas falhas em seus atendimentos.

A justificativa original para a ida dos diretores à Câmara foi um requerimento apresentado pelo vereador Elias Almeida (Cidadania), questionando dois óbitos de recém-nascidos na maternidade do Hospital, que é gerido pela organização social Santa Casa de Birigui. A sessão, que estava marcada para começar às 9h, acabou começando com atraso, em razão da falta do quórum mínimo para os trabalhos.

Sobre o caso específico da morte dos bebês, o diretor geral explicou que em ambiente hospitalar, todas as mortes são investigadas por diversos órgãos. “Sempre que uma família perde um ente querido é natural que fiquem procurando culpados. Com a forma que as informações têm chegado até a população pelas redes sociais e por alguns veículos da imprensa, totalmente distorcidas, as famílias ficam ainda mais revoltadas”, disse Kléber.

Já o diretor técnico pontuou que o falecimento dos bebês não teve nenhuma relação com o momento do parto e reforçou que o tipo de parto optado pela equipe médica não influenciou no desfecho dos casos.

Autor do requerimento que levou os diretores à Câmara, Elias aproveitou a oportunidade para pontuar que, na última semana, durante uma visita ao hospital, quando foi acompanhado da vereadora Lucia, uma profissional afirmou que a noite há somente uma enfermeira que precisa se revezar entre a maternidade e o centro obstétrico. “E se acontece uma emergência com uma mãe ou um bebê enquanto essa enfermeira está auxiliando em um parto?”, questionou o vereador. Os diretores afirmaram que iriam verificar essa situação.

Por sua vez, o vereador Aparecido Ramos (PDT), solicitou informações sobre o número total de óbitos envolvendo recém-nascidos no HMA. O diretor técnico disse que não tinha os dados em mãos, mas se comprometeu a fazer o levantamento e repassar para a Câmara Municipal.

Também durante a sabatina, os vereadores fizeram vários outros questionamentos aos diretores, como a qualidade da limpeza do HMA, equipes reduzidas, demora no atendimento, falta de especialidades de neurologia e vascular, falta de máscaras para inalação, demissão de funcionários entre outros assuntos, sendo que – ao final – Elias entregou um ofício aos representantes da Santa Casa de Birigui solicitando o alvará de funcionamento atualizado do Hospital, documentos de vistoria e liberação do Corpo de Bombeiros e da Vigilância Sanitária e a relação completa de funcionários e de médicos terceirizados e a escala de trabalho dos mesmos.

Texto: Waldiclei Barboza

Foto: divulgação

Publicado na edição 1188 – 07/11/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*