Home / Notícias / Geral / Campinho do jardim Palomar está destruído

Campinho do jardim Palomar está destruído


Campinho está visivelmente abandonado e precisa de reformas urgentes. Foto: Everson Santos

 

O que antes era um espaço perfeito para a prática de futebol e atividades de lazer, hoje tornou-se um local propício para ação de marginais e desocupados. Este é o cenário do campinho de futebol localizado na rua Maria Brunatto Cantador, no jardim Palomar. O mato, pouco a pouco, tomou conta do local. Até mesmo as traves não resistiram à falta de manutenção e foram destruídas pela ação do tempo, com a grande contribuição dos vândalos. O que em tese deveriam ser os alambrados, hoje são ferros retorcidos espalhados pelo campo.

“Nosso campinho é o retrato do descaso, há mais de um ano que não recebe uma manutenção”, reclamou o morador Eduardo. Segundo ele, a situação está tão crítica no local, que já houve até um princípio de invasão. “Ligamos nas secretarias do Meio Ambiente e de Urbanismo, nos encaminharam para registrar reclamação na Ouvidoria, assim o fizemos, mas até agora ninguém da Prefeitura veio ver de perto como estão as condições do nosso campo de futebol”, reiterou. Outro morador comentou que a comunidade sempre utilizava o campo e a área verde ao seu redor nos finais de semana. “Agora o local ficou perigoso, porque devido ao aspecto de abandono, só tem atraído malandros e usuários de drogas, o que afugenta as pessoas de bem”, disse.

A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer explicou que aguarda uma licitação que prevê a reforma das quadras externas e dos parquinhos, e o campo do Palomar estaria enquadrado. “Sabemos que a situação lá está complicada, os alambrados têm que ser trocados e uma manutenção geral precisa ser feita. Apenas colocamos areia no campo e nada mais. Mas no projeto há previsão de troca dos alambrados, mesmo porque, existem casas que ficam bem próximas e temos muitas reclamações dos moradores por causa das bolas nos telhados”, argumentou o secretário da pasta, João Carlin Padilha, ressaltando que a SMEL já fez um levantamento dos lugares que precisam de intervenções, mas a Prefeitura busca recursos para poder executar os serviços. “Sabemos da urgência destas reformas, mas infelizmente os processos são demorados, por isso pedimos que a comunidade tenha um pouco de paciência”, acrescentou.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1162 – 09/05/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*