Início / Colunas / Editorial / Carroça na frente dos bois

Carroça na frente dos bois


Não é de hoje que Araucária tem uma necessidade urgente de opções de entretenimento. Temos pouquíssimas áreas de lazer. Não temos sequer um cinema. Nos falta um comércio forte nesse sentido.

Essa ausência de entretenimento, porém, não pode ser utilizada como justificativa para que certas pessoas e/ou empresas achem que a cidade é a casa da mãe Joana, com todo respeito à mãe Joana.

Vejam, por exemplo, o caso da tal festa que uma página no Facebook começou a divulgar que realizaria em Araucária no mês de novembro. Os responsáveis pela tal organização do evento foram extremamente infelizes quando concentraram suas atenções na atra­ção de artistas, captação de pessoas/empresas interessadas em explorar os espaços de publicidade e de vendas, mas esqueceram de que o local que eles haviam escolhido para a festa não lhe pertencia. E, pior, nem pertencia a um particular, cuja negociação é razoavelmente menos burocrática.

Divulgaram que realizariam a festa no Parque Cachoeira, praticamente a única área de lazer desta municipalidade e, o pior, fizeram isso sem conversar com os órgãos responsáveis pela gestão do local. Na prática, é como se uma pessoa comprasse os docinhos, contratasse um DJ, distribuísse os convites para um evento que se rea­lizaria na casa de um terceiro e não comunicasse a este. Ora, isso é inadmissível. É brincar com a boa fé de uma cidade carente de diversão.

O Popular, obviamente, tem por princípio defender Araucária e tudo aquilo que impulsione seu desenvolvimento. Gostaríamos muito de colaborar com a divulgação de qualquer festa que trouxesse alegria para a nossa comunidade. Esse desejo, no entanto, jamais será contrário à defesa da legalidade e da garantia de que os eventos realizados em nossa Gentil Tindiquera ofereçam segurança para todos os seus frequentadores, o que aparentemente não é caso da tal festa particular marcada para um espaço público sem autorização dos órgãos competentes.

Boa leitura.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*