Início / Colunas / Sismmar / Carta aberta ao prefeito

Carta aberta ao prefeito


Em assembleia realizada na última quinta-feira, dia 16/08/2018, o conjunto dos trabalhadores e trabalhadoras em educação se reuniu com a direção do Sismmar para tratar, entre outras pautas, de possíveis alterações que venham a ocorrer no PCCV – Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos.
Essas supostas alterações afetam diretamente todo esse conjunto de trabalhadores e está ocorrendo sem que haja nenhuma abertura de diálogo por parte da atual gestão com a entidade que legalmente os representa – o sindicato.

O governo suspendeu o dialogo à época da negociação do reajuste anual, a data base, alegando radicalidade, algo que não é reconhecido nem pelos dirigentes da entidade, que são professores e professoras, nem pelo conjunto total da categoria cujo sindicato representa. Além disso, tenta legitimar as alterações através de um pequeno grupo instituído em uma reunião, apenas com pedagogas, sem a participação dos demais segmentos destes servidores e sem a participação do sindicato, que é seu único representante legal.

Entendemos essa postura como antidemocrática e autoritária, afinal as alterações referem-se à vida de trabalhadores que diariamente movem seus esforços por uma educação de qualidade para o município. As reivindicações são justas e pertinentes.

Assim, os trabalhadores e trabalhadoras em educação deliberaram, na assembleia, o envio de uma carta aberta ao prefeito, solicitando a retomada do diálogo com o sindicato, entendendo que sua participação nesse processo é fundamental. Segue a carta:

 

Publicado na edição 1127 – 23/08/18

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*