Início / Colunas / Isidorio Duppa / Casa Museu do Isidório

Casa Museu do Isidório


Sobrinho Bronislau se achegando lá em casa querendo fazer proposta, iéu já ficando preocupado, sempre quando Bronislau se achegando iéu acabando se ferando, que nem aquela véis que iéle me cunvidando pra abrir firma de laranja, iéu pensando que sendo pra fazer suco e sendo pra vereador tirar nota e ganhar dinhero nas minhas escosta, fazendo roçada pra prefetura. Outra véis iéle se iscondendo no poço de casa despois que andando passando nota falsa com um Bagre desenhado nas nota de 100 Real, bem pelo menos, daquela véis iéle acabando lavando o dinhero na água do poço. Iéu iscuitando a proposta do Bronislau, e sabe, inté que sendo coisa boa, iésta de transformar a casa do Isidório em Museu da Cultura Polaca! Bronislau dizendo que podendo cobrar ingresso dos visitante pra ver como os Polaco viviam quando se achegarón no Brasil, começando com a história das cerca de ripa, que servion também como arma nas briga entre polacos, de como se fabricava mantega na Marchinitska, de como se afia feramenta na pedra, de como se debuia mio, como que se fabricavon as caróça do falicido Diadek, do paiol de mio que serviu pra festa dos casamento da Victa e da Iadia e se Deus quiser um dia, podendo servir pra comemorar o casamento da Flortcha, bem nesta ele já abusando um poco, se Flortcha casar como que iéu indo ponhar iéla nas história? Mas sendo boa mesmo as idéia do Bronislau, ainda falando que podendo fazer exposiçón das feramenta, do trator envenenado, dos arado, das coisa que ton jogada e apodrecendo no tempo e ainda mostrar como que se tira leite de vaca enquando Flortcha podendo fazer uns bolo colorido, pierogi, bolacha de nata, repolho azedo, pra servir pros visitante e até pra levar pra casa. Os visitante podendo entrar na casa e ver os cômodo, os quadro de santo e o oratório, os quadro dos casamento dos antepassado, a cama que sendo no Bisavô, cômoda que vindo da Polonha, o berço que criando todos os filho, neto e bisneto. E depois podemo fazer o Dia de Matar porco com ingresso antecipado pra quem querendo participar da festa e se ainda quiser, dando pra fazer um casamento de mentirinha só pra mostrar como os polaco cason na roça. Bronislau vindo com tanta das idéia na cabeça que iéu até ficando variado e preguntando quem que indo cuidar disso tudo, enton Bronislau dizendo que iéle querendo ser sócio do negócio, que providenciando tudo, os papel na perfetura, as reforma que percizando, a limpeza das peça , que dexando do jeito que as pessoa von vir de longe pra visita e que indo falar com um tal de Dr. Marquetim pra fazer as porpaganda e ponhar o nome de Casa Museu do Isidório Iéu tava quase fechando negócio quando perguntando quem que vindo limpar casa todo dia pra visita? Em Bronislau dizendo que iéu non podendo sujar e nem drumir que tendo que se mudar pra cidade. Desgracéra Mésmo, só o que faltando, iéu morando na cidade enton iéu dizendo pra Bronislau que nada feito, Bronislau enton dizendo que iéu enton non percisando morar na cidade, iéu perguntando como? Bronislau dizendo se iéu morendo tudo se resolvendo proque iéle sendo um dos herdero. Coitado do Bronislau, acho que inté agora deve estar tirando chumbo na bunda do tiro de picapau que ieu dando nele.

 

 

Publicado na edição 1106 – 29/03/2018

si

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*