Início / Colunas / Editorial / Cidadãos de respeito

Cidadãos de respeito


Um gesto simples. Uma visita e alguns momentos juntos. Para a maioria das pessoas isso pode ser algo corriqueiro, que acontece todos os dias e passa batido, de tão normal.

Mas se a pessoa que recebeu a visita for um menino que luta bravamente contra um tipo grave de câncer, que está em estágio terminal e que quer ser policial quando crescer e os visitantes forem ninguém menos que policiais de verdade, fardados e que chegaram de viatura na casa do menino, é algo especial.

Foi o que aconteceu com Eduardo de Oliveira Rodrigues, de seis anos. Ele sempre disse a seus pais que queria ser policial quando crescesse. Assim que os integrantes da Segunda Companhia da Polícia Militar de Araucária souberam foram até a casa dele no início desta semana (veja reportagem na página 6). Mesmo bastante debilitado, foi visível a empolgação da criança. Colocaram a ombreira de PM e ele até ganhou um uniforme de policial para seu tamanho. A situação comoveu toda a tropa, colegas de outras corporações, de outros estados e até de fora do país. Foi um momento de alegria e alento em meio a tanto sofrimento. Mesmo assim, a condição física do menino estava muito ruim e ele acabou falecendo na manhã de ontem.

A ação dos policiais, acostumados à dura vida de enfrentar diariamente o crime, rotina que tende a deixá-los frios e insensíveis às tragédias do dia a dia, mostraram que também são feitos de carne e sentimentos e, acima de tudo, respeito ao próximo.

Talvez sem saber, essa simples iniciativa dos homens da lei deu ao pequeno Eduardo o que ele, sabe-se lá porque, não poderia ter. Deram a oportunidade de ele realizar o seu sonho. Pense nisso e boa leitura.

2 comments

  1. Fiquei sabendo hoje do falecimento do pequeno Eduardo, infelizmente. Ainda bem que ele teve tempo de realizar esse pequeno sonho de conhecer os policias. E belo exemplo dos policiais, que com essa pequena atitude puderam fazer a alegria do pequeno garotinhos em seus últimos momentos de vida. Que Deus o tenha em seus braços agora, pequeno guerreirinho!

  2. Muito triste. Só desejo força para a família. Eduardo está em um lugar melhor.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*