Home / Notícias / Geral / Compagas reforça importância da manutenção correta dos aquecedores

Compagas reforça importância da manutenção correta dos aquecedores


A Compagas (Companhia Paranaense de Gás) lançou uma campanha para reforçar a importância da ventilação dos ambientes e da revisão dos aquecedores durante os meses mais frios do ano –época em que as residências costumam ficar mais fechadas por conta da temperatura mais baixa.

Para evitar acidentes com o monóxido de carbono, é necessário garantir a ventilação permanente dos ambientes e a instalação dos aparelhos a gás, principalmente dos aquecedores, conforme as normas técnicas de segurança.

“Os aquecedores a gás precisam estar instalados em uma área ventilada, normalmente na lavanderia, e devem ser mantidos em bom estado de conservação”, explica Mauro Melara, gerente Comercial da Compagas. “Outro ponto importante é a revisão que deve ser realizada periodicamente, conforme orientações do fabricante de cada aparelho”, acrescenta.

Ele reforça que principalmente nesta época, com a pandemia da Covid-19, a família toda fica por muito mais tempo em casa, é essencial manter os ambientes ventilados e ficar atento ao funcionamento dos aparelhos a gás. Em caso de qualquer defeito ou mal funcionamento é indispensável a verificação por uma assistência técnica autorizada com registro no CREA.

Também é importante conferir a instalação dos aparelhos para que estejam de acordo com as normas técnicas. “Tanto os locais de instalação, como suas disposições em relação ao chão e ao teto constam na ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). É importante que a assistência técnica seja registrada e conheça os termos da norma”, afirma Mauro Melara.

NORMA

A norma técnica ABNT NBR 13103 a ser seguida prevê que a abertura superior do ambiente que contém aparelhos a gás deve estar localizada a uma altura mínima de 1,50 m em relação ao piso acabado e inferior, no máximo a 0,80 metros deste piso. A soma total da área permanentemente ventilada deverá ser, no mínimo, de 600 cm² (400 cm² na superior e 200 cm² na inferior).

A integridade do duto da chaminé e a não utilização de adaptadores que reduzam o seu diâmetro em algum ponto do sistema de exaustão também devem ser itens de atenção no momento da revisão e também da instalação dos aparelhos.

EMPRESAS

A Compagas disponibiliza uma lista de empresas credenciadas para a prestação dos serviços de manutenção dos aparelhos a gás. Consulte em http://compagas.com.br/index.php/residencial/assistencia-tecnica

MONÓXIDO DE CARBONO

Os sistemas de exaustão com vazamento nos dutos, em ambientes mal ventilados, podem levar ao acúmulo do monóxido de carbono, que é um gás tóxico.

Sem cor e nem cheiro, este gás é de difícil percepção e sua inalação pode ser fatal. “A exaustão é prioridade nesses casos, uma vez que os acidentes fatais em residências acabam tendo origem nestes casos”, alerta Mauro Melara. A manutenção é recomendada a cada 12 meses ou de acordo com as orientações do fabricante dos aparelhos a gás.

CORES DA CHAMA

Outro local de importante atenção da casa é a cozinha. Alguns sinais no fogão podem indicar que nem tudo está funcionando corretamente.

A chama dos equipamentos deve ser de cor azul”, afirma o gerente comercial da Compagas.

“Se houver outra coloração, amarela, alaranjada ou roxa, o equipamento pode estar funcionando de forma defeituosa e, certamente, de forma ineficiente, consumindo mais gás do que o normal. Neste caso, uma assistência técnica autorizada com registro no CREA deve ser chamada imediatamente”.

AQUECEDOR

Por ser um dos principais aparelhos a gás em casa, o aquecedor é um local central de atenção. Os dutos de saída devem estar sempre desobstruídos, sem sinal de amassamento e, claro, instalados de forma regulamentada.

É preciso atenção às marcas nos visores de chama: se houver manchas escuras, isso pode significar retorno do efluente ou, até mesmo, vazamento no duto. É necessário revisões periódicas, conforme as instruções do fabricante do seu aparelho e mantenha sua família segura.

Texto: Agência de Notícias do Paraná

Foto: freepik

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*