Home / Notícias / Política / Contrato de gestão do HMA é renovado. Hospital não será fechado e nem funcionários demitidos

Contrato de gestão do HMA é renovado. Hospital não será fechado e nem funcionários demitidos

Novo acordo foi assinado na sexta-feira

Embora o desfecho da novela envolvendo a renovação do contrato de gestão do Hospital Municipal de Araucária (HMA) já fosse conhecido, nada como um contrato assinado para por colocar uma pá de cal sobre qualquer especulação em relação à manutenção do serviço.

E foi isso o que aconteceu na sexta-feira, 5 de maio, no quarto andar da Prefeitura. A Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) e o Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH) assinaram a prorrogação do contrato de gestão para que o INDSH siga administrando o HMA.

Prefeitura e INDSH já haviam acertado as bases do novo contrato há algumas semanas, mas o contrato não tinha sido assinado ainda em razão da necessidade de cumprimento de algumas etapas burocráticas naturais quando se lida com recursos públicos. Em razão da não formalização do novo acordo, o INDSH chegou a colocar os funcionários e prestadores de serviço do HMA em “aviso prévio”. No entanto, a direção do local sempre deixou claro que o procedimento estava sendo adotado em razão de normais nacionais do Instituto, mas que tão logo o aditivo fosse assinado o aviso seria cancelado. E é o que será feito agora. Com isso, nenhum dos quase quinhentos profissionais que atuam no HMA será demitido.

Os valores do novo acordo entre INDSH e Prefeitura para gerenciamento do HMA seguem os mesmos. Ou seja, R$ 3,2 milhões por mês. No entanto, foram repactuados a divisão de alguns serviços prestados ao cidadão araucariense. O Instituto segue responsável pela maternidade, urgência e emergência, UTI, UTI neonatal, retaguarda de atendimentos hospitalares, entre outros. Já a Secretaria de Saúde retomou os atendimentos de odontologia de urgência, otorrinolaringologia, pequenas cirurgias, cirurgias ambulatoriais e exames laboratoriais.

Conforme o secretário de Saúde, Carlos Alberto de Andrade, a ideia do novo acordo é otimizar os serviços, mas sem nunca deixar de lado o foco no atendimento a população, sendo que foi por isso que foram revisadas algumas questões de fluxo de trabalho, compartilhando a gestão de alguns serviços entre HMA e Secretaria de Saúde. “É um novo momento para Araucária. Nunca questionamos a competência do Instituto, mas precisamos atender as necessidades do município e também observar nossas limitações orçamentárias. Aquilo que temos condições de atender por conta própria vamos atender. O objetivo é otimizar os serviços em prol da população e nos adequar de acordo com a nossa realidade, afirmou o secretário.

Por sua vez, o presidente do INDSH, José Carlos Rizoli, que veio de São Paulo para assinar o novo contrato, por sua vez, reforçou que o compromisso do Instituto é com a população de Araucária e de que é para atender bem a essas pessoas que o Instituto foi criado. “O Instituto está muito honrado pela confiança que a Prefeitura tem depositado em nós. Assumimos o compromisso de fazer um bom trabalho e continuar prestando um serviço de qualidade. Nosso contrato é com a Prefeitura, mas nosso patrão é o paciente. A população é que tem que ser bem atendida” ressaltou.

Fiscalização

Também esta semana foram publicados dois decretos importantes no Diário Oficial do Município no que diz respeito à gestão do HMA. Um deles nomeou os integrantes da Comissão de Fiscalização do contrato entre Prefeitura e INDSH e o outro os membros do Conselho de Administração do Hospital.

No caso da Comissão de Fiscalização do contrato há representantes da Secretaria de Saúde, do INDSH, do Comusar e do Poder Executivo. São eles: Rosielly Barboza Godoy Rodacki e Fernanda Mello Ribeiro (representantes da SMSA). Eliane da Silva Krinski e Camila Duarte Pinto (representantes do INDSH). Jair Francisco Lopes, Maria Margarida Rontal Queiroz e Reinaldo Onofre Skalisz (representantes do Comusar) e Carlos André Amorim Lemos e José Luiz de Lima (representantes do Executivo Municipal).

Já o Conselho de Administração do Municipal tem representantes do INDSH, da SMSA, do Comusar e membros com capacidade técnica profissional. Pelo Instituto, os indicados foram Talita Rennê Mendonça e Clemencia Moreira de Souza (titulares) e Camila Duarte Pinto (suplente). Pela Secretaria de Saúde, os escolhidos foram Daniela Kubiak Ferraz Paciornik e Alberto Filipak Junior (ambos titulares). O Comusar, por sua vez, indicou Antonio Arival Correa e Marcelo Salomão Gois (titulares) e Sandro Chaves e Venício Koaski Primo (suplentes). Já os membros com capacidade técnica profissional são Wilson Sérgio de Quadros (titular), Suhelen Cristina Marques de Souza (suplente), Nerli Geraldino de Paula (titular), Aurilene Martins de Moura (suplente), Rosicleia Fatima Ferreira da Luz (titular) e Mônica Martins Pereira Campos (suplente).

Carlos Alberto de Andrade (secretário de Saúde) e José Carlos Rizoli (presidente do INDSH) assinam o novo acordo

 

Sobre Waldiclei Barboza

Waldiclei Barboza
Waldiclei Barboza é jornalista da editoria de Política de O Popular do Paraná desde 2005. Sempre às quintas-feiras, publica neste espaço e na edição impressa de O Popular uma Coluna sobre o dia a dia da política local.

One comment

  1. Avatar

    Muito boa a matéria este trabalho e muito importante trazendo informações ao povo araucariense e região quanto a saúde esta faltando medico remédio infelizmente o prefeito estado mudando vias invertendo de direção e ate as caliças que e uma cousa simples não esta recolhendo para tirar lombada da e pagar 14 mil para o cunhado tomar so cafezinho no sine da eu também tem uma divida com o popular me cortaram o benefício ai não pude pagar agora que retornei a receber e agora vou poder paga e so uma anuidade estou esperando o boleto na rua julio pinior szymanski numero 78 jardim santa Regina 999568188 um abraço a todos

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*