Home / Notícias / Política / Crimes na CMTC rendem dezenas de anos de prisão a Rui, ao dono da Transtupi e mais alguns

Crimes na CMTC rendem dezenas de anos de prisão a Rui, ao dono da Transtupi e mais alguns

O juiz substituto da Vara Criminal de Araucária, André Doi Antunes, tornou pública nesta terça-feira, 19 de novembro, mais uma sentença oriunda da operação Fim de Feira, deflagrada pelo Ministério Público local em 20 de dezembro de 2016 e que apura crimes de corrupção praticado na Prefeitura de Araucária ao longo do segundo semestre daquele ano.

São réus nesta ação um total de onze pessoas, sendo que todas foram consideradas culpadas pelo magistrado. Ao longo de 351 páginas, ele analisa a denúncia feita pelo MP, os argumentos trazidos pelas defesas, os elementos apontados como provas da inocência e culpa por ambos os lados para ao final estipular a pena de cada dos denunciados.

A maior das penas caiu nas costas do empresário Luiz Ben Loures, dono da Transtupi, que na época dos fatos explorava a linha Tupi-Pinheirinho. Ele foi condenado a 50 e 6 meses de prisão. O então prefeito Rui Sérgio Alves de Souza pegou 44 anos. Joasiel Guilherme Soares 40 anos. Marcio Silva Salgado, Rene Janzen, Eliseu Pinho Lara e Giovani Antonio de Luca pegaram 37 anos e 2 meses casa. Já Josinei Tadeu de Oliveira pegou 35 anos e 4 meses. Josias Pereira Pedroso e Gustavo Escorsim Pedroso pegaram 23 anos e 7 meses cada. Fabio Antonio da Rocha pegou 11 anos e 9 meses. Este último, porém, como fez delação premiada, não poderá cumprir pena em regime fechado.

Entre os crimes cometidos pelo grupo estão o de organização criminosa, corrupção ativa e passiva, usurpação da função pública e lavagem de dinheiro.

Da sentença ainda cabe recurso. Mais informações sobre esta condenação você confere na edição impressa de O Popular desta quinta-feira, 21 de novembro.

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*