Home / Colunas / Delegado Recalcatti / Delegado Recalcatti pede esclarecimentos sobre aterro sanitário nos Campos Gerais

Delegado Recalcatti pede esclarecimentos sobre aterro sanitário nos Campos Gerais



O deputado Delegado Recalcatti (PSD) manifestou recentemente preocupação com a construção de um aterro sanitário pela iniciativa privada na área rural do município de Teixeira Soares, próximo às margens do rio Guaraúna e da divisa com o município de Ponta Grossa. Vereadores dos dois municípios procuraram o parlamentar, na manhã da segunda-feira (10).

Eles apresentaram manifestações emitidas pelo Ministério Público, que abriu procedimento administrativo há quase um ano. Segundo eles, há irregularidades na emissão das licenças ambientais. O mais grave, porém, foram fotografias divulgadas nas redes sociais na semana passada, em que a obra aparece submersa por causa das fortes chuvas naqueles dias.

De acordo com os vereadores Celso Cieslak, de Ponta Grossa, e Emerson dos Santos, presidente da Câmara do Município de Teixeira Soares, e o presidente da Associação de Moradores da Colônia de Guaraúna, Valberto Zagobinski, a preocupação é com materiais poluentes que, se o aterro sanitário já estivesse funcionando, poderiam ter alcançado as águas do rio Guaraúna.

Delegado Recalcatti encaminhou às autoridades ambientais requerimento com pedido de providências para que esclareçam a situação e também tomem as providências cabíveis. O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o secretário de Meio Ambiente e Turismo, Márcio Nunes, sobrevoaram a área e anunciaram que o IAP deve apresentar um relatório em duas semanas.

Ele pediu o acompanhamento da situação pela Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção aos Animais, da Assembleia Legislativa, da qual é membro titular. Delegado Recalcatti também é presidente da Comissão de Cultura e vice-presidente da Comissão de Segurança Pública. Ele faz parte ainda, como membro titular, das Comissões do Orçamento e de Defesa do Consumidor.

Delegado Recalcatti tem buscado diversificar a suas atividades parlamentares. Atualmente, ele preside o Conselho Fiscal da Associação dos Delegados de Polícia do Paraná (Adepol-PR); e é suplente da CPI da JMK e também das Comissões Permanentes de Indústria, Comércio, Emprego e Renda e das Relações Federadas e Assuntos Metropolitanos. O deputado Delegado Recalcatti (PSD) manifestou recentemente preocupação com a construção de um aterro sanitário pela iniciativa privada na área rural do município de Teixeira Soares, próximo às margens do rio Guaraúna e da divisa com o município de Ponta Grossa. Vereadores dos dois municípios procuraram o parlamentar, na manhã da segunda-feira (10).

Eles apresentaram manifestações emitidas pelo Ministério Público, que abriu procedimento administrativo há quase um ano. Segundo eles, há irregularidades na emissão das licenças ambientais. O mais grave, porém, foram fotografias divulgadas nas redes sociais na semana passada, em que a obra aparece submersa por causa das fortes chuvas naqueles dias.

De acordo com os vereadores Celso Cieslak, de Ponta Grossa, e Emerson dos Santos, presidente da Câmara do Município de Teixeira Soares, e o presidente da Associação de Moradores da Colônia de Guaraúna, Valberto Zagobinski, a preocupação é com materiais poluentes que, se o aterro sanitário já estivesse funcionando, poderiam ter alcançado as águas do rio Guaraúna.

Delegado Recalcatti encaminhou às autoridades ambientais requerimento com pedido de providências para que esclareçam a situação e também tomem as providências cabíveis. O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o secretário de Meio Ambiente e Turismo, Márcio Nunes, sobrevoaram a área e anunciaram que o IAP deve apresentar um relatório em duas semanas.

Ele pediu o acompanhamento da situação pela Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção aos Animais, da Assembleia Legislativa, da qual é membro titular. Delegado Recalcatti também é presidente da Comissão de Cultura e vice-presidente da Comissão de Segurança Pública. Ele faz parte ainda, como membro titular, das Comissões do Orçamento e de Defesa do Consumidor.

Delegado Recalcatti tem buscado diversificar a suas atividades parlamentares. Atualmente, ele preside o Conselho Fiscal da Associação dos Delegados de Polícia do Paraná (Adepol-PR); e é suplente da CPI da JMK e também das Comissões Permanentes de Indústria, Comércio, Emprego e Renda e das Relações Federadas e Assuntos Metropolitanos.

Publicado na edição 1168 – 19/06/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*