Início / Colunas / Isidorio Duppa / Dia de matar porco

Dia de matar porco


Das tradicón polaca que iéu mais gostando sendo o dia de matar porco, familha intera se reunindo pro grande acontecimento, pinga rolando de copo em copo, os tacho esperando no fogon de lenha pra fritada dos miúdo, moedora de carne brilhando pra fazer linguiça, umas quinze lata de azeite primor esperando se encher de banha, as muiér tudo de avental e lenço nas cabeça cuzinhando no almoço, despois de casamento de polaco, o acontecimento mais importante sendo o dia de matar porco, inté foguete nóis estoramo de tanta felicidade. Desta véis a matança era pra ser na casa do meu irmon mas véio Mietcho, o porco escolhido já nem se alevantava mais de ton gordo, devendo ter quase meia tonelada, se acheguemo tudo cedo pra fazer preparativo, passar corda na árve mais grossa pra aguentar com porco depindurado, arastemo o quase finado pelo terero, peguemo os balde pra escorer os sangue pra fazer xuriço, Mietcho afiando facon, no muque levantemo o monstro com fuço no chón que parecendo baleia fora da água, fizemo marca do coraçon pra Mietcho acertar facada na primera, amaremo as perna da frente nos cepo, porco estando esticadón só esperando golpe fatal. Nóis tudo pronto pra iscuitar o berero do porco quando Mietcho mirando na marca foi enfiar faca, só iscuitemo uma buzina de Kombi no porton, desceron duas muiér vistida de branco dizendo que sendo da vigilânça sanitória e vieron fazer inspeçón no abate do porco. Iéu ficando matutando, como que iélas sabendo que nois indo matar porco? Enton muiér dizendo que sendo denunça. Iéu preguntando quem que non tendo coraçón pra fazer uma maldade destas? Enton a moça de branco dizendo quem non tem coraçón sendo nóis que imo matar porco sem piedade. Que iéla querendo? Que nóis mandemo rezar uma missa pela alma do suíno? Muiér pegando uma papelada foi dizendo que indo multar propriedade por maus trato aos animais. Mietcho enton ficando brabo dizendo que o porco foi muito bem tratado com lavage de primera. Muiér foi falando que non tendo a mínima condiçón de higene, que tem que ter certificado das vacina, ter liberaçón da vigilânça pra abate, sala especial com azulejo branco, tudo esterelizado, tudo mundo vistido de avental de lona, bota de boracha, luva, toca, zócros de proteçón e mascara na cara, curso de manipulaçón de carne e inscriçón municipal, estadual e federal, e ainda abate non podendo fazer com que o porco sofra dor. Desgracéra Mésmo!!!! Só falta pedir anestesia geral no porco. Iélas decharon um monte de papelada e disseron pra apresentar no prazo de 5 dia e que devendo soltar o porco. Fiquemo tudo de cabeça baxa inté que iélas foron imbora. Quando sumiron com Kombi na curva, Mietcho sento-lhe facada no Porco. Nóis gritemo pra Miectcho que fazendo bestera, enton Mietcho falando que o colesterol, os trigliceridio e a presson do porco tava muito alteraldo e por iésto iéle sofreu um ataque no coraçón, mesmo que sendo de faca mesmo. Iéste povo que vá acabar com a festa da JBS e non venha se meter em festa de Polaco!!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*