Compartilhe esta notícia
Dupla de ciclistas de Araucária pedala mais de 4.000km no Desafio Supere-se - notícias da Esporte  - O Popular do Paraná
Poly e Suzi encerraram o desafio, mas continuam pedalando e já passaram dos 4.100km. Foto: divulgação

Dois ciclistas de Araucária estão entre os mais de 700 atletas espalhados por todo o Brasil que participaram da 2ª edição do Desafio Supere-se, organizado pela Macacu Aventura-RJ. A prova foi dividida em percursos de 150km, 300km, 500km, 700km, 1000km, 1500km, 2500km e 4000km, nas categorias, solo, dupla, trio e quarteto e deveriam ser concluídos durante o mês de outubro, tendo como foco central dar visibilidade às atividades de prevenção ao câncer, referentes ao Outubro Rosa e Novembro Azul.

Suzi Mara Belo e Carlos Poly, da Equipe Jabuti, representantes de Araucária, escolheram o percurso mais longo, de 4000km e tiveram a proeza de concluí-lo 10 dias antes do prazo. Eles foram os únicos que encararam essa maratona em dupla, os outros participantes desta distância optaram por fazê-lo em quarteto. Os dois percorreram os 4000km entre as cidades de Araucária, Lapa, Contenda, Porto Amazonas, Campo Largo, Campo Magro e Curitiba.

“Cheguei a pensar que não conseguiria e relutei em aceitar o convite do meu companheiro de equipe, mas a partir do momento que aceitei, virou uma meta pessoal, e com o passar do tempo fui ficando motivada e superei minha meta inicial. Agora, com o desafio concluído, quero ver até onde posso ir”, disse Suzi. Já o ciclista Poly comentou que sempre gostou de longas distâncias e que essa foi uma boa oportunidade pra testar seus limites. “Planejei meus treinos pra pedalar quase o dobro do que eu costumo. Agora com esse tempo que sobrou, pretendo ir além”, avisou Poly, lembrando que até agora a dupla já pedalou 4.143km, e não pretende parar. “Vamos seguir como se não tivesse acabado, só pra ver até onde podemos chegar”, acrescentou.

Como estamos em tempos de pandemia e com as competições de ciclismo suspensas, o desafio aconteceu no formato virtual, não gerando aglomeração e cada participante pode pedalar individualmente, de acordo com a sua disponibilidade. Os resultados são conferidos pelos dados do GPS de cada atleta. “Estamos contentes com nosso desempenho e só temos a agradecer a todos que apoiaram e incentivaram essa loucura”, brincam os ciclistas.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1235 – 22/10/2020

Compartilhe esta notícia
Fechar anúncio