Compartilhe esta notícia

Compadre Ignácio vindo lá na estrada, de mansinho nos fim de tarde, cabeça baxa, chutando pedrinha e com as mon pra detraís das escosta, iéu já sabendo de tudo, devendo vir contar miséria e pedir dinhero imprestado, Desgraçado nem pagando o último empéstimo de cem real e já querendo imprestar de novo? iéu na hora já imaginando um monton de desculpa pra non imprestar nenhum toston, pensando em falar pra compadre que estando atrasado com os imposto do tereno e só tendo pra pagar multa, mais achando que non colando iesta mentira proque compadre sabendo que iéu non devendo nada pra ninguém. Enton inventando história que estando doente e reservando dinhero pros remédio, mais achando que iésta também non sendo desculpa das boa proque compadre sabendo que iéu tendo saúde de fero e quando estando com algum desaranjo ou travaçon nas espinha, resolvendo com mistura santa, que sendo a mistura de todas erva que conhecendo e fazendo chá milagroso, o resto resolvendo com benzimento. Compadre se achegando mais perto e iéu ainda sem desculpa pra inventar, foi começando a bater desespero. Pensô enton em dizer que non tendo nenhum centavo porque comprando tudo em raçón pras galinha, mais compadre sabendo que iéu só usando milho. Pensando em dizer que padre pedindo doaçón pra reformar o cocho do banhero dos home no salón paroquial, mais se padre non reformar iéu vai passar por mentiroso. Iéu já começando a ficar nervoso, non vindo nenhuma idéia boa na cabeça e compadre já passando no porton. Enton pensando em se fingir de surdo e falar que reservando economia pra ponhar apareio de surdéis, mais será que vai ter que usar o apareio a vida intera pra confirmar história? Começando a dar tremedera, compadre já passando pelo terero e iéu pensando, quanta história que iéu inventando pra emgambelar o povo e quando mais perciza ter imaginaçón a idéia non vem na cabeça, enton iéu achando que podendo encenar um ataque do coraçón quando iéle pedir dinhero e iéle de susto esquecendo que vindo pedir dinhero, mais vai que o desgraçado chame os médico e iéu acabe gastando mais ainda que o empréstimo. Iéu já estando suando frio, escorendo pelas testa, e compadre entrando em casa. Enton iéu decidiu que non indo emprestar mesmo e dizer na cara do compadre. Quando compadre veio dar mon pra comprimentar iéu nem deu chance pra compadre pedir dinhero, encheu peito e falando em vóis alta que non indo emprestar porcaria nenhuma, que iele sendo um calotero, que sendo vagabundo e só querendo se aproveitar na nossa amizade pra lucrar dinhero. Compadre assustado, veio me dizendo que iéle só vindo pagar o último empréstimo, tirô cem real do bolso e ponhando na minha mon. Iéu non sabendo onde ponhar a cara de vergonha, baxando cabeça e pediu desculpa por ter feito mal juízo. Sentemo, tomemo chimarón, pitemo paiéro, depois compadre vindo dizer se iéu non emprestando 200 Real pra iéle comprar mantimento pra casa. Enton ieu falando que só tendo o 100 Real que iéle pagando. Enton compadre veio dizendo que podendo emprestar o 100 mesmo, que iéu ficando devendo os otros cem pra iéle, e como iéu devendo 100 e emprestando 100, ficando tudo certo sem ninguém dever nada um pra outro. Sabe, bom negócio!

Publicado na edição 1217 – 18/06/2020

Empréstimos - notícias da Isidorio Duppa  - O Popular do Paraná
Compartilhe esta notícia
Fechar anúncio