Home / Colunas / Isidorio Duppa / Escoteiros

Escoteiros


Cachorada saiéu fedendo pro porton, sinal que se achegando gente estranha, Désgracera Mésmo!!! Non sendo que estranho sendo, um rapaizinho vistido de bermuda e camisa cor de poera, com um monte de aplicaçon pregada e com um lenço colorido depindurado nos pescoço, já foi dizendo que sendo de um grupo de escotero e que percurando uma porpriedade pra fazer um acampamento escotero e que se iéu non podendo emprestar um espaço pra iéles acampar. Iéu ficando pensando que sendo iésto? será que sendo de alguma escola já que estando de uniforme? Enton rapaiz foi explicando que sendo um grupo de jovem que iéles ensinando como sobreviver na natureza com disciplina e bom comportamento e que iéles estando espalhado no mundo intero. Desgracéra Mésmo!!! Se ton espalhado no mundo intero devendo ter um falando idioma diferente do otro. Enton Rapaiz explicando que iéste grupo sendo daqui mesmo e que vindo passar noite conversando na frente duma foguera e se iéu podendo contar umas história pra que ajude na formaçon da coragem dos jovem. Como rapaiz parecendo ser de boa educaçon e iéu podendo ajudar na formaçon da corage que custando fazer boa açón? Non demorando duas hora se achegando uma tropa de gente tudo vestido igualzinho, já vieron cantando umas musca estranha parecendo soldado indo pra guera, aramaron umas baraca no gramadon e começaron a fazer umas disputa de coreria, depois juntaron uns cepo pra fazer uma foguera e fizeron uma janta na panela. Quando já estando escuro rapaiz chamando iéu pra contar umas história pra encorajar os jove pro futuro e iéu se assentando no chon com a rapaziada na frente da foguera já foi contando que sendo muito perigoso passar noite acampado no gramadón e só quem tendo muita corage que sobrevivendo, porque quando as criatura da noite começam o expediente iéles non brincon em serviço, iéu enton apontando pra claridade do mato foi dizendo que aquilo sendo um boi-ta-tá, mas que sendo uma luiz das alma dos compadre e comadre que se enrabichavon quando estando vivo, que non podendo se achegar perto porque queimando nas labareda, depois pediu pra iscuitar os ronco que vindo do mato e explicando que sendo lusbisome que estando por perto e ronco vindo da bariga dele que estando com fome, que iéle gostando de comer criança nova, enton foi falando das alma dos antepassado que vindo de noite e entrando no corpo de quem tá durmindo no gramadon, depois contando que o pior mesmo sendo o capeta que soltando raio pelos zóio e que cutucando a bunda das criança com um garfo pegando fogo e que cada criança cutucada virando sapo. Desgracéra Mésmo!!! Non dando cinco minuto aquela tropa desarmaron a baraca e saierom corendo embora. Estes jove como querem ter corage pra vida se assuston com qualquer coisinha de nada.

Publicado na edição 1210 – 30/04/2020

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*