Compartilhe esta notícia
Foto: divulgação

O principal suspeito pela morte do empresário Célio Roberto Soares de Campos, que era seu próprio sócio na empresa de segurança Protect, Everton Gonçalves, 33 anos, está foragido da Justiça. No último 13 de novembro, a juíza da Vara Criminal de Araucária, Débora Cassiano Redmond, expediu mandado de prisão contra ele pelo crime de homicídio (art 121 do Código Penal). Nesta quinta-feira (19), quando policiais da Delegacia de Araucária foram cumprir o mandado, não o encontraram.

Everton havia sido preso em março de 2019, mas conseguiu sair no em julho, por força de um Habeas Corpus. Até então ele respondia pelo crime em liberdade. Seu advogado de defesa chegou a declarar em uma entrevista para um canal de TV, que caso fosse expedido o mandado de prisão, seu cliente iria se apresentar à Justiça, o que não ocorreu.

O crime aconteceu em 14 de março de 2019, quando Célio foi vítima de uma emboscada, armada pelo próprio sócio.

Compartilhe esta notícia
Fechar anúncio