Home / Notícias / Geral / Fervos em bares e tabacarias deixam vizinhos na bronca

Fervos em bares e tabacarias deixam vizinhos na bronca



Brigas, noites sem dormir, telefonemas para a polícia no meio da madrugada, processos, e muita dor de cabeça. Esses são os prejuízos enfrentados por moradores dos bairros Fazenda Velha e Iguaçu, que em comum tem o fato de serem vizinhos de bares e tabacarias barulhentas. Em alguns casos, a reclamação vai muito além do som alto, e envolve circulação de pessoas na rua e ainda, ameaças aos vizinhos que mais chamam a polícia. “Todo mundo tem direito de ouvir o que quiser, mas tem que respeitar o direito do outro. Ter que ouvir som alto até às 4 horas da manhã, sem poder dormir, é uma afronta”, denunciou o vizinho de uma tabacaria localizada no bairro Iguaçu.

Com as inúmeras reclamações e ligações para a polícia, o vizinho de um bar que fica no bairro Fazenda Velha, conta que já virou motivo de piada dos próprios frequentadores do estabelecimento, porém, decidiu seguir em frente, com fama ou não. “Não vou desistir de lutar pelos meus direitos, porque ninguém merece ficar várias noites sem dormir. O problema é que esse tipo de baderna não tem fim porque há omissão das autoridades, que deveriam fiscalizar e autuar os infratores. Acho que a frouxidão leva ao descumprimento das leis, não sei como o estabelecimento consegue alvará para funcionar com este tipo de atividade”, reiterou.

De acordo com a Prefeitura, é importante destacar que mesmo os estabelecimentos que possuem alvará com autorização para entretenimento, devem respeitar a lei de perturbação do sossego. Ao perceber som muito alto ou barulho excessivo de clientes, o morador pode acionar a Guarda Municipal pelo telefone 153 para que uma equipe vá ao local verificar a situação.

Com relação aos questionamentos sobre alvará de estabelecimentos (incluindo fiscalização), a orientação é que as pessoas o façam por meio da Ouvidoria da Prefeitura: 0800-643-1550 ou 3901-5245. Há também o e-mail [email protected] .

Texto: MAURENN BERNARDO

Publicado na edição 1172 – 18/07/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*