Home / Notícias / Sem categoria / Filme Corpos Celestes – Araucária fez parte do cenário

Filme Corpos Celestes – Araucária fez parte do cenário


Filmagens passaram pelo posto Alban e no antigo Bar do Nereu, no Campo Redondo

Filme será lançado no 2º semestre

Embora estivesse previsto para ser lançado no segundo semestre de 2006, o longa-metragem Corpos Celestes, da produtora Zencrane Filmes, que teve cenas gravadas em Araucária, no mês de outubro, deverá ser lançado no segundo semestre deste ano. O filme é dirigido pelos cineastas Marcos Jorge e Fernando Severo, produzido por Claudia de Natividade e é promovido pelo governo do Paraná.

Em Araucária as filmagens passaram pelo posto de gasolina e restaurante Alban e no Empório Campo Redondo. Para dar vida aos 34 personagens do filme foi escolhido um elenco extremamente rico e variado, com base em extensos testes efetuados no Paraná, em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Um dos destaques é o menino curitibano Rodrigo Cornelsen, que faz o papel de Francisco criança (o protagonista do filme), e que foi selecionado entre dezenas de crianças em testes públicos realizados pela produção a partir de convites na imprensa. Rodrigo aparecerá pela primeira vez no cinema.

Para viver o protagonista em sua fase adulta, os realizadores escolheram o ator Dalton Vigh, conhecido no teatro e na televisão. Para o personagem de Richard (piloto americano de aviões, ex-combatente no Vietnã) foi selecionado, através de uma pesquisa realizada no Brasil inteiro, o ator Antar Rohit, cidadão americano residente em Belém do Pará. A personagem Diana será interpretada pela atriz pernambucana Carolina Holanda.

Outros personagens de destaque serão vividos pelos atores paranaenses Zeca Cenovicz, Olga Nenevê, Pedro Inoue, Alexandre Nero, Pagu Leal, Hélio Barbosa, Edson Bueno, Sílvia Monteiro e Anderson Faganello. Mas o elenco inclui ainda os atores Thadeu Peronne, Luiz Brambilla, Altamar Cesar, Rosana Stavis, Moacir Leal, Marco Zenni, Wagner Jovanaci, Lílian Marchiori, Gerson Delliano, Paulo Hey, Fabiula Nascimento, Kassandra Speltri, Íria Braga e Karla Fragoso, e apresenta também os meninos Douglas de Souza e Lyncoln Vinícius.
As filmagens de Corpos Celestes iniciaram no dia 10 de outubro e se estenderam por seis semanas. Destas, duas semanas de filmagens aconteceram em locações no município de Castro, uma nos municípios de Piraquara e Araucária, e três em Curitiba.

A história de Francisco
Francisco é um menino de uma cidadezinha do interior do Paraná. Como os demais, anda de bicicleta, empina pipa, caça vaga-lumes, está sempre escapando do irmão mais velho. O ano é 1969 e a chegada do homem à lua, pela televisão, alcança os olhos do garoto, que já intui que a vida é bem mais do que as palavras da mãe, da professora e do pai caminhoneiro que está sempre na estrada.

Seu horizonte é definitivamente alargado por Richard, um piloto americano que trabalha na pulverização aérea de plantações e que é alvo da desconfiança de todos na cidade. De todos menos de Francisco que, curioso, acaba vencendo o medo e conhecendo de perto o misterioso americano. E de perto o mistério se transforma em fascínio, e do conhecimento mútuo nasce uma profunda amizade.

Richard, através de seus conhecimentos sobre astronomia e com a ajuda de seu avião e de um telescópio, dará ao menino o céu, as estrelas e o amor pela verdade além das aparências. E receberá, em troca, uma alegria que pensou ter perdido para sempre, nas matas do Vietnã onde lutara. Mas, por mais que prometa para Francisco um tesouro, ele mesmo não consegue achar o seu: as angústias passadas são um adversário forte demais e terminam por vencê-lo. Francisco será profundamente marcado por esta experiência.
Passaram-se 35 anos, estamos em 2005, e Francisco tornou-se um astrônomo respeitado, que mora e trabalha em Curitiba, fazendo pesquisa científica e dando aulas na Universidade. Da antiga amizade restou-lhe um profundo amor ao cosmo e ao conhecimento, mas algo quebrou-se dentro dele: como adulto, é incapaz de estabelecer uma relação serena com as outras pessoas e vive soterrado pela sua visão nihilista da realidade.

Mas, entre uma aula e outra, Francisco vai ter com Diana, uma mulher misteriosa, que representará para ele a ‘terra’, um mundo real e pragmático, muito diferente do Universo que ele procura entender.

Tudo o que ele acredita, seu modo de olhar a vida, é por ela, a todo instante, posto a prova. Seu desejo, seu afeto, sua vontade de conhecê-la tornam-se cada vez maior, a cada passo que dá em sua direção.

Quando acha que está perto, Diana lhe escapa das mãos, como uma brisa fugidia, que refresca e parte, livre.

Mas as frágeis certezas de Francisco realmente desmoronam no dia em que GREG, o filho de Richard – o piloto americano daquela infância que ele enterrara no passado – o procura. Homem de negócios, desenvolto, acostumado a lidar com pessoas e lugares, Greg em nada se parece com o pai que não conheceu, e por quem nunca se interessara. Mas, chegado um momento de reavaliações em sua vida, sentira a necessidade de saber como vivera no Brasil aquele sujeito fardado que, no porta-retrato, o encarava desde criança.

Francisco, seu guia forçado nessa visita ao passado, perceberá o jogo de olhares entre Diana e o filho do antigo amigo. E essa será a gota d’água para o confronto de Francisco consigo mesmo. Afinal o Universo é que é vazio, como ele ensina a seus alunos, ou vazia é sua vida?
Corpos Celestes é a atualização, poética e lírica, do antigo embate entre duas visões opostas do mundo: o pragmático e o transcendente, o intelecto e a emoção, a razão objetiva da ciência e a sensibilidade subjetiva da vida. É também uma história de encontros que mudam para sempre a vida dos protagonistas. No balanço final, descobre-se que para ganhar alguma coisa perde-se outra. E que tesouros podem ser coisas tão diferentes quanto as estrelas do céu, os olhos de uma mulher, uma oficina mecânica, um telescópio.

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*