Ansim iéu vai si virando, coiéndo batata, mio, fijon, umas cabecinha de alface, beteraba, rabanete, vendendo pros atravessadór, póco na cidade, fazendo lingüiça, xuriço, salame, tirando léite das vaca, ajuntando pínhon, non dá muita cóisa, mais pro susténto mesmo. Tém uns pórco e uma galinhada que cria pra ajudar nas festa da padroéra pras voluntária fazér galinha assada no forno de baro. Pobléma que iéste ano disséron que non pudion mais aceitar as galinha procausa que vigilância sanitária da prefetura que proibiu de vender carne que non tenha porcedência, que só podendo vendér carne com inspeçon, controle de um monte de cóisa, vacina e os diabo. Iésta contribuiçon que iéu fáis é de graça, pra ajudar mésmo e non pra vendér e se non aceitarem as minha galinha de presente que iéu vai fazér com toda a galinhada? Passar ano intéro depenando as penosa pra ponhar na panela? Galinha demais dá acido úrico e auménta os colestérico. Ansim pra non corér risco de doénça por abisséço de galinha, iéu fói nesta tal vigilânça sanitária pra provar que as galinha son tudo sauldável, criada no mio i na quiréra, pegô duas galinha pra exáme de inspeçon, amarô as perna e ponhô na caxa de madéra. Se achegando na vigilânça fói contando estória proquê iéu galinha criando, que padre filiz ficando, que povo intéro se lambusando nas carcaça e que recurso dando pra construçon das benfeitoria da cumunidade. Móça de branco que atendéu contô que tém que fazér uns teste pra poder liberar galinha pra matar, preguntô se as galinha tem porcedência, sórte que iéu troche uma dúzia de ovo, ponhô os ovo nas mésa e falô que as galinha tém os ovo como porcedência. Móça preguntô como é o comportamento das galinha, iéu respondeu que sendo tudo educada, sempre quando se encontrémos iélas cacaréjon cumprimentando no bom dia, no boa tarde em galinhés. Moça preguntô como iéu tratando iélas, iéu respondeu que tambéi com bastante educaçon, iéu responde no assubiu. Moça pidiu pra vér as galinha, iéu tirô a carijó pelos pescoço e ponhô de cima da mésa, moça zoiô, zoiô e féis cara féia. Pidiu pra ver a ótra, iéu pego a branquinha e ponhô de cima da mésa, moça zoiô, zoiô e féis cara féia. Moça enton contô que só podendo dar resposta quando fizer inspeçon da galinha por drénto, entón iéu ponhô as duas galinha de cima da mésa, apertô barigada, uma largô um ovo caipira e a ótra largô uma cagada, enton falô que iésto que tém drénto da galinha. Moça mandô iéu embora fechando os nariz e non déu liberaçon pra doar as galinha. Jéito non tendo mésmo, padre que desculpe, vai ter que comprar as congelada, chéia de água, tratada na raçon de engórda, com vacina pra piolho, sém gosto nenhum, cheia dos homônimo pra crescer mais rápido e um monton de remédio pra ficar pesada, que iésto non fais mal pra saúde, non é mésmo? Desgracéra Mésmo!!!!

 

 

 

Publicado na edição 1117 – 14/06/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.