Início / Colunas / Sismmar / Hissam manda. Câmara obedece

Hissam manda. Câmara obedece


Na última segunda-feira, 24, os sindicatos Sifar, Sismmar e membros das categorias deba­teram com o governo o Projeto de Lei 005/2017, que joga a data-base de junho para novembro. Participaram da reunião o prefeito Hissam, o secretário de governo Genildo Carvalho e o procurador-geral Simon Quadros.

O projeto foi enviado à Câmara de Vereadores no dia 11 de julho, sem qualquer discussão com a representação dos servidores. As direções sindicais cobra­ram a retirada e a discussão do projeto. De forma autoritária e intransigente, o governo se mostrou indisposto a negociar.
Hissam afirmou que não fará modificações no projeto e ameaçou impor mudanças ainda mais severas aos servidores, neste ano. De forma intempestiva e com completo descontrole esbravejou frases como: “acabou o diálogo”, “a casa vai cair” e emendou “vocês vão ver o que é autoritarismo”.

Sobre a Câmara de Vereadores, Hissam mostrou a total obediência da maioria dos vereadores aos seus interesses, afirmando categoricamente que a o projeto será aprovado.

Os servidores presentes sentiram-se profundamente desrespeitados, uma vez que nenhuma justificativa econômica para alterar a data-base foi apresentada. Também não há garantia de que as perdas entre junho e novembro de 2017 serão repostas na data-base em 2018. Serão acumulados 18 meses de perdas salariais.

Em Curitiba, o pacotaço de Greca foi encaminhado de uma única vez e mesmo sob forte repressão policial, os servidores resistiram e enfrentaram. Aqui, a estratégia é mandar projetos sem diálogo e a “conta-gotas”.

O funcionalismo de Araucária precisa estar atento e mobilizado para o mais duro golpe, já anunciado. Direitos como quinquênio e triênio estão ameaçados.

A categoria está em ESTADO DE GREVE e precisa fortalecer sua organização para a luta nos locais de trabalho.

Por tudo isto, o Sismmar convoca a categoria para comparecer à Assembleia Extraordinária do Magistério, em frente à Câmara de Vereadores, no dia 1º de agosto, terça-feira, às 9 horas.

Vamos juntos evitar a aprovação desta lei que ataca diretamente nossos salários!

NENHUM DIREITO A MENOS!
SIFAR E SISMMAR

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*