Home / Notícias / Geral / HMA explica complicações que levaram à morte de dois bebês em sua maternidade

HMA explica complicações que levaram à morte de dois bebês em sua maternidade

Nos últimos dias a informação de que dois bebês foram a óbito durante ou logo após o parto realizado no Hospital Municipal de Araucária (HMA) gerou certo receio em muitas gestantes que estão prestes a ter seus filhos e que necessariamente o farão no único hospital público da cidade. Para acalmar essas pessoas, o HMA emitiu nota esta semana explicando o que houve especificamente em cada um dos casos, tranquilizando as famílias que estão prestes a receber seus filhos pelas mãos dos profissionais do Hospital.

A nota explica que ambos os partos foram realizados seguindo as diretrizes da Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, sendo que, num dos casos, a paciente foi admitida em boas condições, não havendo qualquer alteração que indicasse a necessidade de parto cesariano. Ainda conforme o comunicado, os exames realizados no HMA atestaram que gestante e bebê estavam bem. Porém, logo após o parto, infelizmente, a criança sofreu uma parada cardíaca, não havendo sucesso nas tentativas de reanimação.

Já no segundo caso, a paciente foi admitida no HMA com um quadro infeccioso de origem renal, com o desencadeamento de um prematuro trabalho de parto. A equipe então optou por uma cesárea emergencial, já que o feto estava em sofrimento agudo. Em decorrência do parto extremamente prematuro o bebê nasceu em condições delicadas de saúde e não resistiu.

Ainda conforme a direção do HMA, em ambas as situações o atendimento prestado às pacientes foi o adequado, com todas as anotações necessárias estando registradas nos prontuários, os quais – respeitado o sigilo do documento – estão disponíveis aos interessados.
Outro ponto destacado pelo HMA é que mensalmente nascem em sua maternidade centenas de crianças, sendo que os índices de mortalidade fetal e infantil estão dentro dos preconizados pelo Ministério da Saúde. Por isto, não há razão para que qualquer paciente tenha receio em realizar o parto no local.

A direção do HMA pede ainda que aquelas gestantes que tenham dúvidas com relação ao atendimento oferecido visitem a maternidade durante a gravidez, que se informem com os profissionais que lá trabalham e tenham muito cuidado com informações publicadas em redes sociais e grupos de whatsapp, cuja veracidade e correta apresentação dos fatos não possa ser verificada.

A equipe do HMA reforça ainda a importância de que todas as mães realizem o pré-natal, que prevê, no mínimo, a realização de sete consultas durante o período gestacional. Isto porque é durante esse acompanhamento que podem ser verificados e tratados problemas que, porventura, possam ser complicadores da saúde da mãe e do bebê durante o parto. Em pelo menos um dos casos registrados recentemente, por exemplo, a gestante teria feito apenas uma consulta durante a gestação.

O HMA ressaltou ainda que oferece um programa Plano de Parto, em que a futura mamãe é apresentada a todos os aspectos que envolvem esse momento tão importante para uma família.

Texto: Waldiclei Barboza

Publicado na edição 1186 – 24/10/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*