Compartilhe esta notícia

O principal suspeito pela morte de Célio Roberto Soares de Campos, da empresa de segurança Protect, assassinado em 14 de março de 2019, no Centro, continua preso. Everton Gonçalves, que era o sócio da vítima, foi apontado pelas investigações como o suposto mandante do crime. Ele também foi apontado como suposto responsável por tentar simular um latrocínio, inclusive maquiando a cena do crime.

Gonçalves foi detido no dia 5 de junho, com prisão temporária, cujo prazo expira em 30 dias. A equipe de investigação da Delegacia de Araucária segue investigando o crime, ouvindo novos depoimentos e analisando novas provas.

Publicado na edição 1217 – 18/06/2020

Compartilhe esta notícia
Fechar anúncio