Home / Notícias / Policial / Idosa sofre sequestro relâmpago no Fazenda Velha

Idosa sofre sequestro relâmpago no Fazenda Velha

Na manhã desta terça-feira, 31 de janeiro, por volta das 9h, uma senhora de 64 anos passou por um grande susto enquanto caminhava próximo ao CSU, no bairro Fazenda Velha.

Ela estava voltando do médico e quando estava próximo à rotatória na rua Roque Saad foi surpreendida por três pessoas, sendo uma mulher e dois homens, um deles aparentando ter 50 anos de idade, que aproximaram-se dela em um veículo VW Gol, de cor preta. Segundo informações de familiares da vítima, o carro parou ao lado da idosa e os ocupantes anunciaram o assalto. Ordenaram que ela entrasse no carro e, como a mulher não tinha nada em mãos que pudesse servir de produto de roubo, eles a ameaçaram com um revólver apontado para sua cabeça.

Com medo, a senhora então disse que só tinha cartão de crédito. Eles seguiram com ela até a residência em que ela mora, a ameaçando todo o tempo, dizendo que “a arma era fácil de ser disparada”. Exigiram que ela entrasse na casa sem dizer nada e voltasse para o carro, se não todos que estavam na residência seriam mortos.

Na sequência, foram com a vítima até uma lotérica onde tentaram sacar dinheiro, mas não conseguiram porque o cartão era somente de crédito. Não satisfeitos, os bandidos a levaram na loja Havan, localizada no centro de Araucária, e a fizeram comprar dois celulares.

De acordo com familiares, “eles ainda perguntaram se ela era aposentada, e, como ela disse que não, a deixaram na Havan. Acreditamos que se ela respondesse que sim certamente eles tentariam fazer empréstimo no nome dela”, contaram. A família da idosa comentou que os momentos de terror duraram cerca de uma hora e meia e que a vítima está bastante assustada e nervosa. “Vamos tomar todos os cuidados, porque, apesar dela trabalhar em um local bastante perigoso em Curitiba, foi assaltada há praticamente duas quadras de casa. Temos grades na casa e vivemos com cadeados em portas e janelas. Infelizmente tem que ser assim”, reclamou a familiar, afirmando que as pessoas de bem precisam viver trancadas em suas casas enquanto os meliantes permanecem soltos fazendo mais vítimas.

O Boletim de Ocorrência foi feito e a família segue aguardando que a Delegacia de Polícia Civil solicite as imagens das câmeras de segurança da Havan para conseguir identificar os bandidos.

O Tenente Gantzel, da Polícia Militar de Araucária, alertou que muitos criminosos aproveitam-se de pessoas com mais idade, e, em muitos casos, contam uma história triste por trás de toda a abordagem. A dica é evitar contato com pessoas desconhecidas e ao primeiro sinal e oportunidade tentar manifestar a alguém que está sendo coagida, sendo por sequestro relâmpago onde a vítima é levada à bancos ou demais estabelecimentos.

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*