Compartilhe esta notícia

Frequentemente nos pegamos reclamando da falta de tempo e do grande número de tarefas que temos que resolver e executar. Os tempos modernos trouxeram muitas facilidades à nossa vida diária, mas nos puseram em uma rodaviva. São contas a pagar, planos a elaborar e comunicações instantâneas que nos alcançam a cada momento, em qualquer lugar que estejamos. Outro dia, conversando com pessoas da área rural, confirmei que mesmo os agricultores agora estão sujeitos ao corre-corre. É necessário escalonar os plantios, atualizar e executar o calendário de aplicações e outras atividades que os prendem longas horas nas cabines das máquinas. Até jovens rurais já sofrem doenças antes restritas aos sedentários. Tornou-se comum a ocorrência de sobrepeso, pressão alta, diabetes tipo 2 e outras tantas moléstias quase desconhecidas para a juventude rural de antigamente. Este é o lado negativo das facilidades e dos compromissos que vêm junto com o pacote tecnológico que os livra de parte do trabalho braçal. Entre os moradores da cidade, há tempos já é comum todos queixarem-se do excesso de atividades que são desempenhadas diariamente e muitos recorrem a medicamentos para prosseguir em sua estressante rotina diária.

Porém, é bom e recomendável avaliar constantemente o resultado do ritmo frenético a que nos impomos. Indira Gandhi, notável líder da Índia, disse: “O mundo exige resultados. Não conte aos outros tuas dores do parto. Mostra teu filho.”. Vejo na frase um alerta a destacar a importância do planejamento de nossas ações com foco no resultado que queremos. Pois, muito mais do que sofrer e reclamar da dura carga de tarefas e preocupações que se abate sobre nós, devemos avaliar os resultados palpáveis de nossas atividades. Tal frase pode ser aplicada literalmente à responsabilidade quanto aos descendentes que trazemos ao mundo. Gerar um filho pode ser sofrido, mas é o comportamento que ele terá no futuro o que importa em definitivo. Todas as nossas ações devem ser vistas desta forma e já vai longe o tempo em que só a estafa no cabo da enxada era vista como serviço. Planejar e executar corretamente nossas atividades é que podem nos conduzir a um resultado final efetivamente bom e adequado.

Júlio Telesca Barbosa
Engenheiro Agrônomo

Compartilhe esta notícia
Fechar anúncio