Início / Notícias / Coronavírus / Mais de 90% dos exames de covid-19 é solicitado antes que sintomas cheguem ao 7º dia em Araucária

Mais de 90% dos exames de covid-19 é solicitado antes que sintomas cheguem ao 7º dia em Araucária


Desde o início da pandemia do novo coronavírus (covid-19) no país, tornou-se obrigatória a notificação de casos identificados e classificados como síndrome gripal e síndrome respiratória aguda grave, assim como a determinação de isolamento. Porém, segundo a Prefeitura, os protocolos para realização dos exames indicados pelo Ministério da Saúde (MS) e a capacidade de realização do município têm sido aprimorados e os impactos já podem ser notados na cidade.

De acordo com o Boletim Epidemiológico Especial nº 10 (CLIQUE AQUI para conferir todos) publicado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), 93% dos casos notificados como suspeitos de Covid-19 na semana 28, foram submetidos ao exame RT-PCR. Esse índice de 93% é positivo considerando que não são 100% dos casos sintomáticos que possuem a indicação para a realização do PCR, pois o protocolo varia de acordo com o período no qual se fará o exame. Em Araucária, estão sendo disponibilizados exames RT-PCR para todos os casos suspeitos sintomáticos que estejam até o 7º dia de sintomas e o teste sorológico para os casos a partir do 8º dia de sintomas; ou seja são dois tipos de exame realizados.

Comparando a sequência de todos boletins epidemiológicos publicados até então na cidade, verifica-se o aumento da cobertura de testagem dos pacientes sintomáticos em fase inicial com o passar do tempo. Houve a elevação de 111% nos testes RT-PCR entre as semanas 23 e 24 de análise. No Boletim 9, houve registro da testagem em 71% dos casos notificados como suspeitos. Já no Boletim 7, foi realizado exame em 68% dos casos notificados como suspeitos no município. No Boletim 6 o índice não passou de 28,12%.

“A melhora na qualidade desse indicador nos ajuda a ter uma noção mais real da situação, o que contribuirá para entender como a doença está se disseminando e auxiliar na contenção do vírus. Mas claro, a contribuição da sociedade no respeito às medidas de prevenção, ainda continuam sendo essenciais e não podem ser deixadas de lado”, comenta a coordenadora do Departamento de Vigilância e Saúde, Alexsandra Tomé.

A especialista explica ainda que algumas pessoas vão ao médico com algum sintoma isolado e a avaliação clínica do profissional não indica suspeita de covid-19 e por isso o exame não é solicitado. “A avaliação clínica consegue direcionar o diagnóstico, alguns sinais apontam para problemas alérgicos, outros para origem bacteriana, como sinusite por exemplo. Existem critérios e os procedimentos recomendados não são escolhidos aleatoriamente”, ressalta. Se o profissional se deparar com vários sintomas que indiquem síndrome gripal e síndrome respiratória aguda grave, faz a notificação de suspeita e solicita exame para confirmar o diagnóstico.

Histórico

O protocolo para solicitação dos exames foi mudando ao longo do tempo e com isso foi possível uma cobertura maior dos testados de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde e da Secretaria Municipal de Saúde. Inicialmente recomendava-se que apenas os pacientes graves hospitalizados, os óbitos de casos suspeitos e profissionais de saúde com síndrome gripal (atuantes em serviços de saúde em contato com pacientes de municípios com casos confirmados de COVID-19) fossem testados via SUS. Na sequência foi ampliada a testagem para idosos, mais algumas classes de profissionais, pacientes sintomáticos na fase aguda e depois para todas as pessoas com sintomas que pudessem ter sintomas relacionados ao coronavírus (mesmo que leves).

Teste RT- PCR

É o exame solicitado nos primeiros sete dias de aparecimento dos sintomas. Os testes RT- PCR identificam a presença de material genético do vírus no organismo do paciente. As amostras utilizadas são secreções do nariz ou da garganta, coletadas com uma haste flexível com algodão denominada “swab”. Este tipo de teste precisa de uma estrutura laboratorial (como o Lacen e o IBMP) e de equipe técnica qualificada para sua realização, por isso pode levar mais tempo para ter o resultado confirmado.

Testes sorológicos

A partir da coleta de sangue, o exame verifica se há um `histórico` de determinada resposta imunológica no organismo do paciente. Para que o teste sorológico dê positivo, é necessário que o corpo tenha tido tempo de produzir as defesas contra o vírus, os chamados anticorpos. O tempo estimado é de no mínimo oito dias após o início dos sintomas, para que seja possível indicar se a pessoa teve contato anterior com o vírus.

Texto: PMA

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*