Home / Notícias / Geral / Moradores reclamam de remoção de lombadas

Moradores reclamam de remoção de lombadas


Todos os cruzamentos na avenida das Nações estão sem faixas de pedestres. Foto: Everson Santos

No decorrer desta semana, o Jornal O Popular recebeu inúmeras reclamações de moradores, revoltados com a demora na implantação de uma sinalização, após a retirada de lombadas. Um dos pontos mais críticos apontados por eles foi o cruzamento da avenida das Nações com a rua João Assef, no bairro Estação. Após a remoção da lombada, a via ficou sem nenhuma sinalização, o que supostamente liberou os veículos a transitarem em alta velocidade. Com isso, a travessia dos pedestres se tornou algo praticamente impossível.

Pra piorar, segundo os moradores, após a retirada do redutor, na semana passada, dois acidentes de trânsito já foram registrados no cruzamento. “Tememos que algo pior venha a acontecer por aqui, já que o simples ato de atravessar a rua virou uma roleta russa”, denunciou uma moradora. Outra moradora disse que o marido é cadeirante e não está mais conseguindo fazer a travessia. “Ele perdeu toda sua autonomia, pois já não consegue atravessar a rua sozinho”, comentou.

De acordo com os moradores, o problema vai muito além deste cruzamento, pois em todas as demais esquinas, também não há faixas de pedestres, travessias elevadas, ou qualquer outro tipo de sinalização. “Principalmente nos locais onde a Prefeitura retirou as lombadas e deixou sem sinalização, as ruas estão perigosas”, reclamou um morador.

Sobre as reclamações, a Secretaria Municipal de Urbanismo explicou que fez uma vistoria na Avenida das Nações e constatou que, de fato, existem vários pontos sem faixas de travessia. Adiantou que as equipes serão deslocadas até esses pontos para executar a pintura de faixas e implantar outras sinalizações necessárias. No caso específico do cruzamento com a João Assef, a SMUR esclareceu que as equipes estão fazendo visitas periódicas no local, para fazer um estudo de qual seria o dispositivo mais adequado a ser instalado.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1175 – 08/08/2019

Sobre Redação

Redação