A demanda dos serviços de motoboys aumentou durante a pandemia de coronavírus. Com isso, os trabalhadores tiveram que redobrar os cuidados com a higiene, por estarem expostos nas ruas e tendo contato com pessoas durante as entregas. Na resolução da Secretaria Municipal de Saúde, algumas regras também passaram a valer para os veículos e serviços de entrega. Uma delas é intensificar a higienização interna dos veículos, controles e chaves com produto desinfetante autorizado pela Anvisa, após o término de cada turno de trabalho ou troca de ocupantes.

Também deverá ser disponibilizada preparação antisséptica para higienização das mãos de motoristas e ocupantes. Os componentes do sistema de climatização veicular (serpentinas, umidificadores, ventiladores e dutos) deverão ser higienizados conforme plano de manutenção preventiva. Antes de cada carregamento, deverá ser realizada a limpeza da área de carga, volante ou guidão e assento do carro ou moto com água e sabão, seguida por desinfecção.

O capacete do entregador também deverá ser higienizado frequentemente e ele deverá higienizar as mãos antes de pegar os produtos. Alimentos deverão ser embalados em recipientes descartáveis e lacrados. O pagamento deve ser realizado preferencialmente por aplicativo ou site. No caso de uso de recebimento por máquina de cartão bancário, o entregador deverá deixar o cliente manusear o cartão e, em seguida higienizar o equipamento com preparação antisséptica. Ao entregar o produto, deve-se manter distância de no mínimo 1,5 metro do cliente ou porteiro.

Texto: Maurenn Bernardo

Foto: Everson Santos

Publicado na edição 1209 – 23/04/2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.