Home / Notícias / Geral / Multa por jogar lixo em terreno baldio pode chegar a R$ 50 mil

Multa por jogar lixo em terreno baldio pode chegar a R$ 50 mil


Além de trazer doenças, o lixo prejudica o trabalho de roçada realizado na cidade

Além de trazer doenças, o lixo prejudica o trabalho de roçada realizado na cidade


Moradora do bairro Estação há mais de 65 anos, Maria Merka nunca se preocupou tanto com a proli­feração de ratos, baratas e com o mosquito da dengue como agora. “Todos sabem que esses bichos podem trazer doenças, mas parece que as pessoas esquecem muito fácil e acabam tendo atitudes que podem prejudicar sua própria família”, afirma.

Segundo ela, o motivo do problema é a grande quantidade de lixo que outros moradores têm jogado nos terrenos baldios do bairro, e algo precisa ser feito para conscientizá-los antes que seja tarde demais. “Aqui nas ruas Gabriel Campanholo e Dorinha Jess o povo joga de tudo e acaba tendo muita água parada ali, sem contar que a bicharada vem pra minha casa porque eu moro pertinho”, reclama.

Assim como ela, Marcos Coradini já viu dezenas de pessoas tirarem o lixo de suas residências e o acumularem nessas ruas. “O pessoal vem de carro, carrinho de mão e jogam desde lixo comum até sofá, cama, material de construção e tudo que você possa imaginar”, conta. “Sem contar que alguns ainda inventam de colocar fogo nesse lixo, o que é outro crime ambiental”, pontua.

De acordo com ele, várias denúncias foram feitas e a equipe da Secretaria de Meio Ambiente já retirou o entulho algumas vezes. “Só que eles fazem a coleta com três e até quatro caçambas de lixo em um dia e o povo joga tudo de novo no outro dia. É uma vergonha!”.

A indignação do morador é a mesma da SMMA, que encontra o problema de acúmulo de lixo em diversos bairros da cidade. “Quem faz uma grande faxina na sua casa e não sabe onde descartar o lixo pode entrar em contato conosco pelo telefone 3614-7480, pois oferecemos esse serviço de coleta gratuitamente”, afirma o secretário Hino Dirlei Pereira.

Se as pessoas seguissem essa orientação, o trabalho seria facilitado e o lixo poderia receber o encaminhamento correto sem causar preocupação com doenças. “Principalmente nessa época em que precisamos evitar a proliferação do Aedes Aegypti que transmite a dengue, a chikungunya e até o zika”, informa.

A situação de ruas como a Gabriel Campanholo preocupa os moradores

A situação de ruas como a Gabriel Campanholo preocupa os moradores


Mais problemas

Além de ser um problema de saúde pública, a situação tem prejudicado outros serviços ofe­recidos à população como as roçadas. Comuns no começo do ano devido ao rápido crescimento do mato, os cortes são necessários em todos os bairros da cidade e as equipes têm enfrentado pro­blemas devido ao lixo encontrado. “Existem locais com madeira, te­lhas, galhos, garrafas e diversos materiais que dificultam o corte, podem danificar as máquinas que utilizamos e até causar acidentes”, explica Antônio Roberto Fernandes, encarregado das roçadas realizadas pela Prefeitura de Araucária.

De acordo com ele, as quatro equipes que fazem o trabalho este ano já tiveram esses problemas, o que é motivo de alerta. “Encontramos dificuldade no São Francisco, Iguaçu, Industrial, Bela Vista, Serra Dourada e vários outros locais que, inclusive, tinham muita água parada no meio do lixo”, conta.

A multa pode ser alta

Por isso, a Secretaria de Meio Ambiente pede que a população denuncie quem jogar entulho em locais irregulares. “Você não precisa se indispor com a pessoa. Basta anotar a placa do carro ou o endereço dela e nos passar por telefone ou pelo site da Prefeitura (www.araucaria.pr.gov.br/secretarias/meio-ambiente), lembrando que a multa para quem joga lixo em terrenos baldios vai de R$ 200,00 até R$ 50 mil”, informa Dirlei.
MAPA DA COLETA
Texto: Raquel Derevecki / FOTOS: MARCO CHARNESKI

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*