Início / Colunas / Editorial / Nadando em mar de tempestade

Nadando em mar de tempestade


A crise pela qual passa o país é de assustar. Os governos, desde o federal, estadual até os municípios, de um modo geral, além de muitas instituições públicas, e até privadas pelo país afora, estão desgastados por conta de escândalos de corrupção. Onde os políticos puderam colocar a mão, a cumbuca está vazia. Isso foi na melhor das situações. A crise está aí porque eles passaram do “razoável” e acabaram quebrando as cumbucas.

A situação do país está horrível e tanto os serviços básicos para a população, quanto a infraestrutura necessária para a retomada do crescimento econômico estão quase impraticáveis.

Mas o brasileiro é teimoso. Enquanto a população vai se virando como pode para ter seu atendimento, os empresários vão se equilibrando numa corda prá lá de bamba. O que chama a atenção é que, mesmo com a perspectiva de piora no movimento de clientes – afinal, todos estão segurando seu rico e suado dinheirinho – tem gente que não se abate e investe nesse período de recuo. Toda semana temos nas páginas de O Popular do Paraná, histórias de gente que acredita no sonho de ter sua empresa e trabalha duro para chegar lá. Nesta edição não é diferente. É o caso do dono de uma das mais tradicionais churrascarias da cidade, que está investindo em outra unidade (página 22) e também de uma empresária do ramo de confecções que, com sede nova trabalha forte a marca da empresa (página 23). Para ajudar nesta época de tempestade também temos a boa notícia de que o Sebrae, em parceria com a Prefeitura de Araucária e entidades empresariais locais está lançando um ótimo programa para colaborar no desenvolvimento das pequenas e micro empresas, ajudando, inclusive, a custear 80% do investimento necessário (página 8).

Em meio a tantas notícias ruins, estas são um alento e mostram que não dá para desistir. Pense nisso e boa leitura.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*