Home / Colunas / Notas Políticas / Notas Políticas – Edição 1196

Notas Políticas – Edição 1196


Extraordinária

Se você estava com saudades das sessões plenárias da Câmara de Vereadores, poderá matá-las na próxima sexta-feira, 24 de janeiro. Os edis vão se reunir para um encontro extraordinário. Os trabalhos ordinários só voltam mesmo em fevereiro.

Residência Cidadã

O principal objetivo desse encontro extraordinário é a análise do projeto de lei que cria no Município o programa Residência Cidadã. Na Câmara há alguns meses, o texto é resultado de um acordo firmado entre o Município e o Ministério Público para destinar recursos de uma multa paga pela Prefeitura em razão de não ter conseguido cumprir integralmente uma decisão da Justiça que mandava disponibilizar vagas em centros municipais de educação infantil as famílias araucarienses.

Mais de R$ 12 milhões

Já existe para subsidiar o Residência Cidadã mais de R$ 12 milhões. O dinheiro está depositado numa conta judicial. A ideia do projeto é que ele atenda famílias em situação de vulnerabilidade social com filhos crianças e adolescentes.

Prata da Casa

A propósito, a costura do acordo que resultou no programa Residência Cidadã rendeu ao promotor de justiça David Kerber de Aguiar, da Promotoria da Infância e Juventude de Araucária, o primeiro lugar no prémio Prata da Casa 2019, promovido pelo Ministério Público do Paraná com o objetivo de reconhecer ações inovadoras no MP paranaense.

Quase mil

Falando em vagas em cmeis, atualmente, de acordo com a lista pública disponível no site da Prefeitura, existem 938 crianças aguardando por uma vaga em creche. É muito ainda? Sim, não deveria haver nenhuma criança nessa situação. Porém, quando levamos em conta que essa lista já teve praticamente 3000 nomes, é preciso admitir que a Secretaria de Educação vem fazendo o seu dever de casa.

Equívoco

Em nossa edição passada, em nossa tradicional matéria de atualizações de cargos em comissão, informamos equivocadamente que o advogado Gustavo Botogoski foi exonerado do cargo de diretor jurídico que ocupava na Prefeitura. Na verdade, ele era diretor jurídico da Câmara de Vereadores.

R$ 8 bilhões

A Secretaria de Estado da Fazenda (SEFA) informou esta semana que a expectativa é distribuir R$ 8 bilhões em cotas de ICMS aos municípios paranaenses. De todas as 399 cidades que irão repartir esse bolo, Araucária é a que ficará com a segunda maior fatia.

Quase R$ 570 milhões

Os cálculos da SEFA é que para os cofres de Araucária sejam destinados R$ 568.174.192,00. Só ficamos atrás de Curitiba, que deve receber R$ 787.565.516,00. A terceira no ranking é São José dos Pinhais com expectativa de recebimento de R$ 375.947.422,00

Disparou

A comparação entre Araucária e São José dos Pinhais, aliás, é algo que impressiona. As duas cidades sempre “brigaram” pela segunda posição do ranking do ICMS, com SJP nos ultrapassando em alguns anos. Em 2020, porém, a diferença é de quase R$ 200 milhões.

Primeirão

Interessante ainda é a informação trazida pela SEFA com relação ao tamanho do nosso polo industrial. Para este ano a expectativa é que as indústrias de nossa área industrial gerem R$ 24,7 bilhões ao Governo do Estado. Curitiba, por sua vez, deve gerar R$ 11,2 bilhões, menos da metade. Isto mesmo, Araucária é o maior polo industrial de todo o Paraná.

Comércio

Antes que alguém pergunte, “mas então qual a razão de Curitiba receber mais recursos do que Araucária?”, a gente responde: a produção comercial gerada pela Capital. Segundo dados da SEFA, o comércio Curitiba injetará só de ICMS nos cofres do Paraná R$ 23,9 bilhões. O comércio de Araucária, por sua vez, contribuirá com R$ 5 bilhões.

Birigui

A Santa Casa de Birigui, organização social que administra o Hospital Municipal de Araucária (HMA) foi alvo de uma operação da Polícia Civil de Araçatuba, no interior de São Paulo. Mandados de busca e apreensão foram cumpridos na sede da OS na última quinta-feira, 16 de janeiro. Até onde se sabe, essas investigações correm em segredo de justiça, razão pela qual não foram divulgados mais detalhes sobre o que se apura. Porém, até o momento pelo menos, não existe correlação entre o objeto da investigação que corre em São Paulo com a atuação da Birigui como gestora do HMA. Mesmo assim, sempre é bom ficar de olho nos desdobramentos do caso.

UBS Industrial

Muito aguardada pela comunidade do jardim Industrial, a licitação para escolha da empreiteira que irá executar a obra finalmente tem um vencedor. É a Magicon Construção Civil Ltda. A empresa apresentou proposta no valor de R$ 2.948.491,29 para realizar a edificação que irá substituir o atual prédio da Unidade de Saúde Silvio Skraba. O valor máximo que a Prefeitura estava disposta a pagar pela obra era de R$ 3,7 milhões. Ao todo, 14 empresas participaram da concorrência.

Aquecendo

Embora não tenha sido eleito em 2016, o médico Claudio Bednarczuk saiu daquele pleito com 881 votos. Apontado como excelente médico por nove em cada dez pacientes, sua candidatura para as eleições municipais deste ano é muito aguardada. E, pelo que se sabe, ele está empolgado com o projeto. A casa pela qual deve ser candidato, no entanto, é outra. Embora ainda não tenha batido o martelo, a tendência é que ele dispute o pleito pelo Cidadania.

Roçada

Com a licitação para escolha da empresa que ficará responsável pela roçada dos espaços públicos suspensa por determinação judicial, a Secretaria de Meio Ambiente teve que realizar um novo chamamento público para definir qual empresa executará o serviço de maneira emergencial. A apresentação das propostas aconteceu na manhã desta quarta-feira (22) na sede da SMMA. Duas empresas apareceram e manifestaram interesse no “trampo”. Os técnicos da pasta analisam agora se empreiteira que ofereceu o melhor valor respeitou todas as regras da planilha de preços. O resultado deve ser divulgado hoje ou amanhã.

Texto: Waldiclei Barboza

Publicado na edição 1196 – 23/01/2020

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*