Home / Colunas / Notas Políticas / Notas Políticas – Edição 1200

Notas Políticas – Edição 1200


Dada a largada

Os vereadores araucarienses deram largada ao ano legislativo na última segunda-feira, 17 de fevereiro. Em 2020, como se sabe, as sessões plenárias acontecerão sempre às segundas, às 18h.

Mensagem

E a abertura dos trabalhos contou com a presença do prefeito Hissam Hussein Dehaini (Cidadania). Ele foi ao parlamento dar boas vindas ao Poder Legislativo, discorrer um pouco sobre o trabalho que a Prefeitura fez ao longo dos últimos anos e pontuar o que pretende fazer ao longo de 2020.

Elegante

Embora historicamente fosse tradicional a primeira sessão legislativa ser destinada à mensagem do chefe do Poder Executivo, Hissam não havia comparecido à abertura dos trabalhos no ano passado. Justamente por isso, sua ida à Câmara e o tom com que se dirigiu aos vereadores, ressaltando a importância do parlamento para o desenvolvimento da cidade, foi considerado elegante por quem se arriscou a analisar o seu discurso.

Quente

E como também é praxe nesse tipo de oportunidade, o plenário da Câmara ficou lotado de integrantes do secretariado municipal, apoiadores de Hissam, simpatizantes da gestão e servidores. Era tanta gente que o “clima” lá esquentou. Com o prazo de validade vencido e precisando de uma reforma urgentemente, o sistema de ar condicionado do Legislativo não deu conta de manter a temperatura em níveis adequados. Resultado: a maioria dos presentes ao Legislativo foi embora assim que a fala de Hissam terminou.

Importante

Terminado o discurso de Hissam, os vereadores passaram aos trabalhos propriamente ditos. Não havia projetos de lei de qualquer natureza para votação, porém foram vários os requerimentos e indicações feitos pelos edis aprovados pelo plenário.

Salário

Uma das indicações aprovadas e que tende a “animar” as discussões em plenário ao longo das próximas semanas propõe a redução do salário dos secretários municipais. Hoje, eles ganham em torno de R$ 15 mil por mês. Pela proposta feita por um grupo de edis, o valor seria reduzido para o mesmo que ganha um parlamentar municipal.

2021

A redução, assim como o subsídio dos vereadores aprovado recentemente, valeria a partir de janeiro de 2021.

Projeto de lei

Com a indicação feita, a expectativa é que a Comissão Executiva da Câmara transforme a sugestão em projeto de lei e o submeta ao plenário. Como se sabe, legalmente, cabe ao Poder Legislativo propor o valor dos salários de secretários.

Oposição

Também na sessão desta semana foram definidos os membros das comissões permanentes da Câmara para o ano de 2020. Uma das mais importantes delas, a de Finanças e Orçamento (CFO), ficou integralmente composta por vereadores de oposição à administração. Ela será presidida por Alexandre Jacinto Xandão (PSL), tendo como membros Aparecido Ramos (PDT) e Tatiana Nogueira (PSDB).

É cada coisa

Também durante a sessão plenária de segunda-feira um comentário feito por um morador que foi acompanhar a sessão deu muito pano pra manga. É que, sabe-se lá por qual razão, o cidadão cismou com as vestimentas da vereadora Tatiana Nogueira (PSDB). E não respeitando aquele ensinamento de que “em boca fechada não entra mosca” decidiu externar sua opinião, dizendo à própria edil que a roupa que ela usava, principalmente a calça, não era adequada a liturgia da sessão.

Treta

Inconformada com o comentário do cidadão, Tatiana utilizou o plenário para acusá-lo de ter tido uma atitude machista e que iria denunciá-lo por isso. Com razão, a reclamação da vereadora ganhou o apoio da grande maioria dos presentes e, posteriormente, das pessoas com um pouco de bom senso que ficaram sabendo do episódio.

Tá certa!

Em que pese ser necessário pontuar que o autor do comentário é uma pessoa idosa, que teve sua noção de certo e errado formada em tempos ainda muito patriarcais, não é aceitável que ele julgue ter o direito de questionar as roupas que Tatiana ou qualquer outra mulher queiram usar. Logo, ele pisou feio na bola e mereceu a reprimenda.

Pré-candidato

Com a proximidade do período eleitoral, os partidos com intenção de lançar candidatura majoritária, começam a apontar quem são seus pré-candidatos. O MDB, por exemplo, que governou Araucária entre 2013 e 2016, estuda colocar Hino Dirlei Falat Pereira de Souza para disputar a eleição. Ele, que já foi vice-prefeito da cidade, não disputa eleições faz um tempinho, garante que ainda tem musculatura para a briga. Vamos aguardar.

PTC

Outro partido que deve ter candidatura própria é o PTC. Presidido em Araucária atualmente pelo ex-vereador Leandro Preto, a sigla deve confirmar o advogado Dr. Marin. Caso a candidatura se confirme, será a segunda eleição consecutiva que a legenda tenta comandar a Prefeitura de Araucária. Em 2016, o candidato do partido foi Rui Sérgio Alves de Souza.

Prestação de contas

A Câmara marcou para a próxima sexta-feira, 28 de fevereiro, a audiência de prestação de contas do último quadrimestre de 2019. Na oportunidade, Câmara e Prefeitura apresentarão os dados relativos a receita e despesa referente aos meses de setembro a dezembro do ano passado. O encontro é uma exigência prevista na Lei de Responsabilidade Fiscal e será realizado a partir das 10h no plenário da Casa.

Contrato assinado

O secretário de Meio Ambiente, Vitor Cantador, recebeu esta semana o representante da empresa que venceu a licitação para castração de 5.300 cães e gatos de famílias de baixa renda residentes em Araucária. Na oportunidade, ambos assinaram o contrato que possibilita o início dos mutirões de castração. A Prefeitura está investindo nesta segunda etapa da ação quase R$ 1 milhão.

Texto: Waldiclei Barboza

Publicado na edição 1200 – 21/02/2020

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*