Compartilhe esta notícia

Nem no retrovisor

Pesquisa de intenção de votos divulgada hoje pelo jornal O Popular e devidamente registrada junto à Justiça Eleitoral mostra o Hissam Hussein Dehaini (Cidadania) muito à frente dos outros pré-candidatos a prefeito. Historicamente, em pleitos passados, nunca houve eleição em que a distância entre o primeiro e o segundo tenha sido tão avantajada.

Cenários

Além dos cenários com os oito pré-candidatos que já anunciaram intenção de disputar a cadeira de prefeito, pesquisamos ainda confrontos específicos. Um deles, por exemplo, considerou uma disputa somente entre Hissam e Albanor Zezé (Podemos). Nesta hipótese, o atual prefeito se reelegeria com 65,4% dos votos. Zezé teria 22,8%. A pesquisa foi feita pelo Instituto Paranaense de Pesquisas (IPP), ouviu 1008 pessoas, tem margem de erro de 2,6% para mais ou para menos e intervalo de confiança de 95%. As entrevistas foram feitas entre os dias 11 e 14 de junho e o número de registro é o PR-07163/2020. Outro cenário avaliado foi Hissam contra Gustavo Botogoski. Nesta hipótese, o primeiro tem 70% e o segundo 4,4%.

Aprovação

Outro dado relevante trazido pela pesquisa é o índice de aprovação da gestão. Em outras oportunidades, O Popular já fez essa avaliação e a aprovação da administração sempre ficou na casa dos 70%, o que é muito alto. Porém, faltando seis meses para terminar este primeiro mandato e às vésperas do início de uma campanha, o mandato de Hissam conseguiu ser melhor avaliado ainda, alcançando a casa dos 80%. Algo muito relevante!

Não teve

A sessão plenária da Câmara de Vereadores desta segunda-feira, 15 de junho, não pôde ser realizada por falta de quórum. Apenas 3 dos 11 vereadores compareceram aos trabalhos. São necessários, no mínimo, seis para abrir a ordem do dia.

Devagar

Tá certo que a ordem do dia não estava lá muito relevante, com poucos projetos de lei em discussão, mesmo assim a falta quase que coletiva deu o que falar.

Desagravo

A falta em massa acabou gerando boataria. Houve quem dissesse, por exemplo, que os faltantes quiseram esvaziar àquela que foi a última sessão com a presença do vereador Aparecido Ramos (PDT). A falta coletiva foi, digamos assim, um ato de desagravo ao edil, que se tornou alguém não muito quisto entre seus pares desde que votou contrário ao reajuste do salário dos parlamentares no início do ano.

Saúde

Aparecido também vinha se tornando o “tio chato” da Câmara, com suas críticas repetitivas à área da saúde. Em toda sessão, ele vinha com casos específicos e denúncias, muitas vezes sem apuro ideal, acerca de um ou outro cidadão que teria tido problemas numa unidade básica de saúde ou mesmo no Hospital Municipal de Araucária (HMA).

Despedida

Apesar da falta quase que coletiva, Aparecido aproveitou a sessão vazia para fazer um discurso de despedida. E, pra variar, saiu atirando e criticando os serviços de saúde do Município.

Boa passagem

Dentro de suas limitações, é preciso dizer que Aparecido conseguiu ser um vereador atuante em sua passagem pela Câmara. Talvez se fosse um pouco mais estudioso e melhor assessorado o que muitas vezes foi só crítica também tivesse se tornado solução.

De volta

A saída de Aparecido aconteceu porque o Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizou Vanderlei Cabeleireiro (DEM) a retomar seu mandato. Isso porque a chamada fase de instrução dos processos a que responde já foi concluída. Vanderlei, inclusive, reassumiu seu gabinete na terça-feira, 16 de junho.

Bom nome

Entre os nomes que integrarão a assessoria de Vanderlei está o advogado Enerzon Harger. Velho conhecedor da política local, ele é – sem dúvida – uma excelente escolha.

Sanepar

A expectativa é que a Câmara receba nesta semana o relatório final de uma consultoria que contratou para ajudar os vereadores a entenderem um projeto de lei que autoriza o Município a conceder à Sanepar o direito de exploração dos serviços de água e esgoto em Araucária.

Segunda votação

O projeto já foi até aprovado em primeira votação pela Câmara, mas acabou não voltando para análise final em razão de questionamentos dos próprios vereadores e de membros da comunidade local, que consideravam que era possível que o Município obtivesse mais vantagens junto à Sanepar do que aquelas previstas na proposta original.

Sacos

A Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) comprou emergencialmente da empresa AP. Tortelli Comércio de Produtos Médicos Hospitalares 300 sacos para cadáveres.

Emergencial

A compra foi feita de maneira emergencial em razão do estado de emergência em saúde provocado pela pandemia do novo coronavírus. Cada saco deste custou R$ 19,36, totalizando R$ 5.808,00

Precaução

Obviamente, a compra dos sacos para cadáveres não foi feita porque exista uma expectativa de óbitos por Covid-19 tão absurda assim em Araucária. Porém, para os gestores da saúde, sempre é preciso tentar estar pronto para todos os cenários.

Assinado

A Viação Tindiquera assinou o contrato emergencial para seguir operando o sistema TRIAR enquanto a licitação principal não é realizada. Cópia do documento foi publicada esta semana no Diário Oficial do Município.

Reforço

O promotor de justiça eleitoral João Carlos Negrão terá reforço na fiscalização do processo eleitoral deste ano. A Procuradoria Regional Eleitoral nomeou David Kerber Aguiar para atuar como promotor de justiça eleitoral auxiliar até o final deste ano. Com isso, caberá à dupla todo o processo de fiscalização das eleições municipais. É a primeira vez na história eleitoral que dois promotores atuam juntos para garantir a lisura da campanha.

Texto: Waldiclei Barboza

Publicado na edição 1217 – 18/06/2020

Compartilhe esta notícia
Fechar anúncio