Home / Colunas / Notas Políticas / Notas Políticas – Edição 1220

Notas Políticas – Edição 1220


Suspenso

A Câmara de Vereadores decidiu suspender o trabalho presencial nas dependências do Poder Legislativo por 14 dias. Com isso, os servidores da Casa terão que trabalhar remotamente neste período

Positivo

A decisão da Comissão Executiva da Câmara foi tomada após a confirmação de que uma servidora comissionada da Casa teve diagnóstico positivo para o novo coronavírus. Assessora do vereador Fábio Pedroso (PL), ela teve a confirmação de que estava com Covid-19 no dia 3 de julho.

Boato

Além da comissionada, também começou a circular pela Câmara a estória de que o vereador Claudinho do Açougue (Cidadania) também havia sido diagnosticado com Covid-19. Porém, de acordo com o edil, tudo não passou de um boato. A esta Coluna ele disse que está bem, sem coronavírus e tomando os cuidados necessários para não contrair a doença.

Susto

O boato de que Claudinho estava com coronavírus assustou não somente o pessoal que trabalha na Câmara de Vereadores, mas também algumas centenas de pessoas que são clientes de seu açougue, localizado na região de Colônia Cristina. Claudinho, que coloca a mão na massa (carne) em seu comércio garante que sua clientela pode ficar tranquila, porque ele e seus funcionários estão tomando todos os cuidados necessários para manter a Covid-19 bem longe.

Em casa

O secretário de Governo, Genildo Carvalho, teve alta no início desta semana. Já em casa, ele segue em quarentena, mas se recuperando bem.

Sanepar

Um requerimento proposto pela vereadora Tatiana Nogueira (PSDB) pede que a direção da Câmara não pague a empresa contratada pela Casa para prestar uma consultoria. A ideia era que o relatório elaborado por essa contratada ajudasse os vereadores a ter mais clareza na hora de decidir se aprovavam ou não um projeto de lei que autorizava o Município a conceder o direito de exploração de serviços de água e esgoto aqui da cidade à Sanepar. O bendito relatório, porém, teria mais confundido do que esclarecido nossas excelências. Contratada por meio de processo licitatório, a tal consultoria custou aos cofres públicos R$ 70 mil. O pagamento, porém, ainda não foi efetuado.

De volta

Falando em Câmara, o agora vereador com mandato suspenso Wilson Roberto David Mota já requereu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) o retorno à sua cadeira no parlamento municipal. Betão, como se sabe, teve a cassação de seu mandato anulada por decisão do Tribunal de Justiça do Paraná.

Fábio Pedroso

Caso o STJ entenda que Betão pode retornar à Câmara quem perde a cadeira é Fábio Pedroso. Porém, ainda não há data definida para que o STJ julgue o pedido de Betão. Pode ser semana que vem ou mês que vem…

Só no apoio

De volta ao mandato, o vereador Vanderlei Cabeleireiro (DEM) já anunciou que não pretende ser candidato à reeleição. Ele que já foi uma das principais lideranças teria decidido que agora em 2020 vai apenas apoiar a candidatura de um colega de Casa, Celso Nicácio (PSD).

Monitoramento

Como vem fazendo em todo o país, o braço paranaense da Controladoria Geral da União (CGU) solicitou ao Município de Araucária uma série de informações acerca de compras e procedimentos feitos pela Prefeitura para enfrentar a pandemia do novo coronavírus. Ao todo, foram requisitados cópia de 35 processos de dispensa de licitação e de um pregão.

Enquadramento

Uma antiga discussão judicial acerca do enquadramento de alguns servidores quando da implantação do Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos (PCCV) da Prefeitura, lá em 2007, teve fim no último mês. Com isso, um grupo de 10 funcionários o chamado adicional de enquadramento de seus salários subirem até 160%.

Quase R$ 20 mil

Com os enquadramentos implantados, servidores concursados em cargos de nível fundamental (até 9ª série) e médio viram seus salários quase baterem em R$ 20 mil.

Vem mais

E várias outras ações pedindo reenquadramento como os que a Prefeitura teve que implantar para esses dez servidores seguem em tramitação pelo Poder Judiciário. Não se sabe direito qual será o impacto final desses incrementos aos cofres públicos municipais. Sabe-se, porém, que estamos falando de alguns milhões por ano.

Legal

Obviamente, se a Prefeitura está tendo que implantar esses adicionais agora em virtude de uma decisão judicial é porque, sob a ótica da legislação, esses servidores têm tal direito. Porém, historicamente o Município sempre alegou que a brecha em que os pedidos de reenquadramento foram feitos era fruto de uma falha na redação original do PCCV, que posteriormente foi corrigida. Esse “erro”, porém, está agora ocasionando prejuízo a toda população araucariense, já que é ela que nutre os cofres públicos de recursos por meio de seus suados impostos. Logo, seria importante apurar quem foi o culpado pelo erro de milhões de reais lá nos idos de 2006 e 2007. Afinal, não é justo que a coletividade tenha que pagar mais essa conta.

Lives

O Popular começa a realizar nesta quinta-feira, 9 de julho, em sua página no Facebook uma série de entrevistas com os pré-candidatos a prefeito de Araucária para as eleições deste ano. A ideia é que os bate-papos, com transmissão ao vivo, se realizem sempre às quintas, com início às 19h30.

PSL

O primeiro entrevistado será o pré-candidato do PSL, Gustavo Botogoski. Na próxima semana será a vez de Péricles Pinto, que pretende disputar o pleito deste ano pelo AVANTE. A terceira rodada será com o pré-candidato do PTC, Professor Brogian. As demais entrevistas ainda serão agendadas.

Texto: Waldiclei Barboza

Publicado na edição 1220 – 09/07/2020

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*