Início / Colunas / Notas Políticas / Notas Políticas – Edição 1221

Notas Políticas – Edição 1221


Limpeza

O Ministério Público de Araucária protocolou no último dia 29 de junho uma ação civil pública contra dois ex-presidentes da Câmara de Vereadores. A acusação é de que eles teriam celebrado e prorrogado um contrato supostamente superfaturado em favor da empresa terceirizada que era responsável pelos serviços de limpeza e copa do Poder Legislativo entre 2009 e 2012.

Quase R$ 2,5 milhões

De acordo com a promotora de justiça Karinne Romani, que assina a ação civil pública, esse suposto superfaturamento teria lesado os cofres públicos municipais em quase R$ 2,5 milhões.

Rui e Pedrinho

Os dois ex-presidentes da Câmara que se tornaram réus nesta ação são Rui Sérgio Alves de Souza e Pedro Ferreira de Lima. O então diretor administrativo-financeiro da Casa, Cleverson Pereira de Lima e a empresa SR Serviços Terceirizados Ltda, bem como seu sócio administrador José Roberto Braga da Silva também integram o polo passivo da ação.

Bloqueio de bens

Na ação, liminarmente, o MP pediu o bloqueio de bens dos réus até o valor da lesão que teria sido causada aos cofres públicos. O pedido foi aceito pela magistrada que comenda a 2ª Vara da Fazenda Pública de Araucária, Sandra Dal Molin Negrão.

Achou

Ao que se sabe, ao proceder a busca de valores nas contas dos réus, nada foi encontrado em nome de Rui e Pedrinho. Já em nome da SR Serviços e de Cleverson a busca “deu boa”.

Inicial

Ainda conforme apurado por esta Coluna, até o momento nenhum dos réus nesta ação foi citado da ação para que possam se defender.

Prefeitura

Atualmente, a SR Serviços é a empresa terceirizada responsável pelos serviços de limpeza das secretarias municipais da Prefeitura. No entanto, a ação civil pública movida pelo MP não tem qualquer relação com esse contrato.

Sinecuras

A defesa do ex-prefeito Olizandro José Ferreira (MDB) pediu que sejam enviados à Justiça Eleitoral as ações penais oriundas das fases Alqueire de Ouro e Mensalinho, ambas da deflagradas no âmbito da operação Sinecuras. Segundo o ex-prefeito, isso seria necessário porque, recentemente, o Tribunal de Justiça atendeu a um pedido de um réu da operação Vida Fácil determinando a remessa dessa ação (que também é oriunda da Sinecuras) para análise da Corte Eleitoral.

Já analisou

Ainda é preciso aguardar o que vai dizer a juíza da Vara Criminal de Araucária sobre esse pedido da defesa de Olizandro, porém – pelo menos no âmbito da ação penal Alqueire de Ouro – essa discussão sobre a possibilidade de existência de crime eleitoral já foi discutida. Um dos réus pediu ao Tribunal de Justiça que o caso passasse à competência da Justiça Eleitoral, pois – em tese – o dinheiro da compra superfaturada do terreno pela Codar seria utilizado para despesas de campanha. O TJPR, porém, não engoliu a estória e manteve o processo nas mãos da Justiça Comum.

Sentenciado

A ação penal Alqueire de Ouro, inclusive, já tem até sentença em primeiro grau e aguarda agora remessa ao Tribunal de Justiça para julgamento em 2ª instância.

Mais brandas

Se você está se perguntando por que diacho – aparentemente – os réus de ações penais sempre querem levar os processos para Justiça Eleitoral, a resposta é simples: em tese as penas aplicadas pela Justiça Eleitoral são mais brandas.

Tá faltando gente

Na edição de O Popular da semana passada trouxemos uma matéria sobre o número de servidores da Prefeitura que devem se afastar para disputar as eleições municipais. Os contabilizados foram 16. No entanto, há mais gente na lista. Um deles, por exemplo, é o motorista João Carlin Padilha, que ocupou o cargo de secretário de Esporte e Lazer em boa parte da gestão atual. Ele, que é conhecido em Araucária por ser professor de karatê, não constou da lista porque não chegou a protocolar seu pedido de licença, já que as eleições estavam na iminência de serem adiadas.

Nada ainda

Havia certa expectativa na Câmara pela realização de sessões plenárias extraordinárias ao longo desta semana. Um grupo de vereadores, inclusive, chegou a solicitar à direção da Casa a realização das reuniões para discussão do projeto de lei que autoriza o Município a contratar financiamento de até R$ 120 milhões junto ao Governo Federal e outro, um pouco mais polêmico, que permite que o Município, até o final deste ano, suspenda os repasses da contribuição patronal ao Fundo de Previdência, responsável pelo custeio das aposentadorias dos servidores públicos municipais.

Sem previsão

De acordo com a comissão executiva da Casa, apesar do pedido feito pela maioria dos vereadores, não há previsão para realização dessas sessões extraordinárias. A ideia é, antes, discutir os projetos de lei nas comissões temáticas do Poder Legislativo.

Internado

O empresário Isac Fialla, que foi vice-prefeito de Araucária, entre os anos de 2009 e 2012, está internado no Hospital INC, em Curitiba, desde a semana passada. Ele testou positivo para Covid e teve um agravamento de seu quadro de saúde. Os dois filhos dele, Miguel e Lucas, também positivaram para o novo coronavírus, mas – felizmente – nenhum deles teve qualquer tipo de manifestação mais grave da doença.

Melhorando

Com o pulmão bastante comprometido, Isac chegou a ficar próximo de necessitar de uma entubação. Felizmente, de segunda para terça-feira desta semana. Começou a melhorar. Ele segue sem previsão de alta, já com um quadro estável, mas carecendo de suporte nasal de auxílio à respiração. Mas a tendência daqui pra frente é só melhorar. Vamos torcer.

Liberado

Por sua vez, o secretário de Governo, Genildo Carvalho, que também sofreu com um quadro de agravamento por Covid já está quase que totalmente recuperado. Na próxima segunda-feira, 20 de julho, ele volta ao trabalho.

Avante

O pré-candidato a prefeito pelo Avante, Péricles Alves Pinto, é o entrevistado desta noite na série de lives que O Popular vem realizando semanalmente com pretendentes ao comando da cidade de Araucária. O bate-papo começa às 19h30 e será transmitido ao vivo pela nossa página no Facebook.

Texto: Waldiclei Barboza

Publicado na edição 1221 – 16/07/2020

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*