Home / Colunas / Notas Políticas / Notas Políticas – Edição 1222

Notas Políticas – Edição 1222


Demitidos

A Viação Tindiquera, que venceu o chamamento para explorar os serviços de transporte coletivo do Município a partir do início de agosto decidiu demitir 22 cobradores. Eles trabalhavam nas catracas dos ônibus articulados que operam na cidade.

Opção

A decisão de demitir os funcionários foi da empresa e não tem nada a ver com alguma imposição da superintendência de transporte coletivo da Prefeitura. A Viação Tindiquera, caso tivesse interesse, poderia seguir com os funcionários, já que informou ao Município que manterá os ônibus articulados em operação. Logo, pelo menos em tese, o trabalho que eles executam segue sendo necessário.

Motoristas

No entanto, ao invés de manter os cobradores, a empresa preferiu demiti-los e colocar os próprios motoristas para fazer a cobrança das passagens. Para fazer esse serviço extra, digamos assim, os motoristas ganham um adicional de 30% sobre seus salários normais.

Mais em conta

Na conta feita pela Viação Tindiquera ficou mais vantajoso para a empresa pagar os 30% de gratificação para os motoristas do que o salário dos cobradores, que acabaram sendo demitidos.

Preço fixo

É sempre bom lembrar que enquanto a nova licitação do transporte coletivo não é lançada e finalizada, a execução dos serviços do TRIAR segue sendo feita pela Viação Tindiquera por meio de um contrato emergencial. E, neste contrato emergencial, foi estipulado um valor fixo por quilômetro rodado. Logo, quanto mais a empresa conseguir cortar, mais lucro ela tem. E foi essa opção comercial que a Viação Tindiquera decidiu tomar ao demitir os 22 cobradores.

Mais caro

Para executar esse contrato emergencial a Viação Tindiquera receberá R$ 7,03 por quilômetro rodado. Mais do que recebe atualmente, que é algo em torno de R$ 6,21 por quilômetro rodado.

Desbloqueio

O Tribunal de Justiça acatou um pedido da empresa SR Serviços Terceirizados, que havia tido R$ 2,4 milhões de suas contas bloqueados em razão de uma ação civil pública movida pelo Ministério Público de Araucária contra ela e dois presidentes da Câmara de Vereadores.

Demissão

O pedido de desbloqueio foi relatado pelo desembargador Carlos Mansur Arida, que considerou válidos os argumentos da empresa. Ele pontuou, inclusive, que manter os recursos bloqueados poderia implicar na demissão dos funcionários da SR, já que a grana bloqueada seria utilizada para pagamento desses empregados.

Fundo de Previdência

A decisão do prefeito Hissam Hussein Dehaini (Cidadania) de encaminhar à Câmara três projetos de lei alterando a legislação municipal do Fundo de Previdência já está dando o que falar. Como não poderia deixar de ser, os sindicatos que representam o funcionalismo municipal não gostaram nada da ideia e já tentam pressionar os vereadores a não votar as propostas.

Faz parte

Obviamente, é legítimo o direito dos sindicatos de se colocarem contrários ao projeto. Afinal, previdência neste país é algo delicado. Porém, a torcida é que os vereadores tenham responsabilidade na análise dessas propostas e exerçam seu voto lembrando sempre que eles são representantes da sociedade araucariense como um todo e não necessariamente deste ou daquele setor. Existem hoje em Araucária milhares de araucarienses que estão conseguindo sobreviver graças ao auxílio emergencial de R$ 600 e, mais do que nunca, os homens e mulheres no exercício de cargos públicos eletivos precisam voltar seus olhos a quem mais precisa do Estado, aqueles mais pobres, que carecem que a Prefeitura tenha direito para manter os serviços de saúde, pagar seus funcionários, comprar cestas básicas e assim por diante.

Político não é

Há que se mencionar também que, politicamente falando, este não é o melhor momento para que um prefeito envie à Câmara projetos de lei alterando itens da previdência dos servidores públicos. Afinal, estamos às portas de uma eleição municipal. Logo, se mesmo assim, ele decidiu enviar é sinal de que a situação financeira do Município em razão da crise econômica causada pela pandemia é algo muito sério.

Diretrizes orçamentárias

E por falar em orçamento, na próxima terça-feira, 28 de julho, a Prefeitura realiza uma audiência pública para apresentar à comunidade a minuta do projeto de lei de diretrizes orçamentárias que pretende encaminhar à Câmara nas próximas semanas. Por conta da pandemia, o encontro será realizado virtualmente, com início às 15h. A transmissão será feita pelo canal da Prefeitura no You Tube. Nessa oportunidade, a Secretaria de Finanças deve apresentar uma análise das perspectivas econômicas para a cidade ao longo do próximo ano e, por consequência, a previsão de receita e despesa municipal.

Caiu na rede

Atendendo a um pedido da Delegacia de Polícia Civil de Araucária, o Poder Judiciário quebrou o sigilo dos dados de uma página do Facebook que há mais de um ano vinha caluniando, difamando, injuriando e propagando discurso de ódio contra figuras públicas, jornalistas e empresas de nossa cidade. O Facebook forneceu recentemente as informações requisitadas pela Justiça e, ao que se sabe, a administração da página era mesmo de quem todo mundo sempre achou que era.

Nova etapa

Com o autor da página identificado, a Polícia deve agora intimá-lo para depor para, em seguida, apresentar o inquérito ao Ministério Público, que ficará responsável por eventual denúncia. Paralelamente a isso os ofendidos também já se movem para promoção de ações nas esferas cível e novas denúncias na esfera criminal.

Comentários

Embora não fossem muitos, os comentários feitos nessas postagens também são passíveis de responsabilização na esfera cível e criminal. Até porque a maioria deles são puro discurso de ódio. Já há uma seleção deles devidamente separados pelos ofendidos para apresentação à autoridade policial.

Eleições 2020

O Popular realiza na noite desta quinta-feira, 23 de julho, mais uma rodada das entrevistas que vem promovendo com os pré-candidatos a prefeito de Araucária. Hoje é a vez do professor José Luiz Brogian Rodrigues, que deve disputar o comando da cidade pelo PTC. O bate-papo começa às 19h30 e será transmitido ao vivo pela nossa página no Facebook.

Texto: Waldiclei Barboza

Publicado na edição 1222 – 23/07/2020

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*