Home / Colunas / Delegado Recalcatti / O necessário debate sobre a reforma do ensino médio

O necessário debate sobre a reforma do ensino médio



Desde ontem, a Assembleia Legislativa tem sido o palco de um grande debate sobre a aplicação da Lei 13.145, de 2017, que instituiu a Reforma do Ensino Médio, cujos efeitos estão previstos para vigorar a partir de 2019. Os debates têm como tema central a Base Nacional Curricular Comum (BNCC), que, dividida em cinco grandes áreas, passará a guiar todo o conteúdo do ensino médio a partir do próximo ano.

Tenho a honra de ter sido o proponente do Seminário de Educação Básica do Paraná, com a parceria dos deputados Hussein Bakri e Maria Victória e apoio da Uninter. É importante o Paraná sair na frente nesse debate que acredito ser necessário para antevermos os efeitos desta Lei e planejarmos a sua aplicação. A abertura do evento aconteceu ontem, dia 23, e as atividades acontecem hoje e amanhã.

O ato solene contou com a presença de estudantes, professores, representante do Ministério da Educação, autoridades públicas estaduais, reitores de universidades privadas e públicas, dirigentes de instituições de ensino médio, técnicos e acadêmicos de educação e pedagogia e demais interessados no tema. A proposta é realizar uma discussão num ambiente democrático de respeito às diferentes correntes pedagógicas, políticas e curriculares.

Hoje, dia 24, entre 8h30min e 17 horas, acontecerão os debates simultâneos sobre os efeitos práticos da Lei 13.145/2017 em cinco comissões setoriais, que irão tratar de cada uma das áreas que compõem a BNCC: Linguagens, Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Matemática e Formação Técnica e Profissional. No final da tarde, os documentos gerados por cada grupo serão sistematizados e receberão redação final.

Na manhã de amanhã, dia 25, sob convocação da Comissão de Educação da Assembleia, será realizada uma audiência pública para apresentação e leitura dos documentos elaborados pelas comissões setoriais e os respectivos “itinerários formativos” – com os quais as escolas poderão oferecer uma formação acadêmica mais aprofundada em uma ou mais áreas do conhecimento, em detrimento das demais.

Um documento reunindo as conclusões do Seminário será elaborado e encaminhado aos Conselhos Estadual e Nacional de Educação. Dessa forma, o Paraná larga na frente nesse importante debate nacional que certamente trará impactos para toda a educação.

 

 

Publicado na edição 1114 – 24/05/2018

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*