O paráclito


O título Paráclito, dado ao Espírito Santo, tem a ver com a linguagem dos tribunais e quer dizer: ‘aquele que é chamado ao lado’. Antigamente não havia a instituição dos advogados; todo acusado tinha que se defender sozinho, procurando levar testemunhas que o isentassem das acusações. Acontecia, ás vezes, que alguém embora não sendo culpado, não conseguisse provar a própria inocência. Para ele restava uma última esperança: que no meio da assembléia houvesse algum homem, estimado por todos por sua lealdade e integridade, e que este homem irrepreensível, sem pronunciar nenhuma palavra, se levantasse e fosse se colocar ao lado dele. Este gesto equivalia a uma absolvição; ninguém mais ousava pedir a condenação do réu. Este ‘defensor’ era chamado de ‘paráclito’, isto é, ‘aquele que é chamado ao lado de quem se encontra em dificuldades’.

Jesus, antes de subir aos céus, prometeu aos discípulos que não os deixaria órfãos, mas, enviaria o Paráclito, o Defensor, que estaria ao lado deles, sobretudo, nos momentos mais difíceis da missão. Quando as situações fossem quase que insustentáveis, por causa da perseguição, das prisões, ele estaria com eles, para protegê-los e defendê-los. Esta é a certeza que Jesus deu aos seus apóstolos, sabendo de tudo aquilo que eles iriam passar como seus seguidores e anunciadores do seu evangelho, no início do cristianismo. E, realmente, foi exatamente isso o que aconteceu, pois eles, apesar de constantes ameaças, prisões e até mortes, permaneceram firmes e fortes, porque o espírito de Jesus, o Paráclito, estava ao lado deles. Se não fosse a sua presença, certamente eles teriam sucumbido e desistido da missão. Mas, muito pelo contrario, quanto mais eles sofriam por causa do evangelho de Jesus, mais eles se sentiam alegres por continuarem fiéis ao seu mandato.

Ao longo de nossa vida, precisamos sempre pedir a presença do Paráclito, para que esteja ao nosso lado, nos protegendo e nos defendendo contra todos os ataques diários. A vida em comunidade nunca foi fácil, assim como fazer o bem sempre causou inveja naqueles que semeiam a discórdia e o ódio. Quantas vezes diante das enormes dificuldades da missão, existe a tentação natural de largar, de se afastar, de desistir da missão. Somos humanos e quando queremos fazer tudo a partir das nossas próprias forças, percebemos o quão frágeis somos e incapazes de fazer tudo sozinhos. É justamente nestas horas que o Espírito Santo, o Paráclito, se coloca ao nosso lado, caminha conosco e nos sustenta e nos mantém firmes e inabaláveis. Esta é a garantia que Jesus deu aos seus discípulos antes de voltar à casa do Pai, e é também hoje, diante das adversidades, a certeza de que ele estará ao nosso lado e não nos abandonará e não nos deixará órfãos e indefesos.

É preciso então que invoquemos sempre a sua presença, porque sozinhos somos pequenos, frágeis e inseguros. É ele, o Paráclito, o Espírito Santo, que nos dará a força e coragem para prosseguirmos firmes no labor e na luta diária. Na vida familiar, na vida de comunidade, na luta por um mundo mais justo e mais fraterno, na ajuda solidária e gratuita, no empenho por tempos melhores, Ele estará ao nosso lado, como nosso protetor e nosso defensor. Jesus mesmo garantiu aos seus discípulos, que, diante dos tribunais, deveriam ficar tranqüilos, sem se desesperar com suas respostas, porque o seu Espírito, o Paráclito iria falar por eles. Esta é a certeza dos grandes homens e mulheres, anunciadores do evangelho, que, diante das tempestades, o Paráclito estará sempre ao seu lado, para defendê-los.

Publicado na edição 1212 – 14/05/2020

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*