Home / Colunas / Coluna do IMA / Obesidade

Obesidade


Alerta: O índice de obesidade encontra-se estável no país, mas o número de brasileiros logo abaixo na faixa do sobrepeso, está cada vez maior. Pesquisa recente do Ministério da Saúde mostra que o excesso de peso já atinge 52,5% da população adulta do país.

Como saber se você está com o peso ideal ?

Existe uma fórmula para calcular, o que chamamos de I.M.C. Indice de Massa corporal, que é dividir o seu peso (quilogramas) por sua altura (metros) elevada ao quadrado. O resultado desta fórmula, informa se você esta dentro, acima ou abaixo dos padrões estabelecidos como ideal de peso em relação a sua estatura.

IMC= Peso (Kg) / altura (m) ²

O valor obtido, deve ser interpretado conforme tabela:
abaixo de 18,5 você está abaixo do peso ;
de 18,5 a 24,9 parabéns você esta com o peso ideal ;
de 25 a 29,9 cuidado você está com sobrepeso;
acima de 30 você está com obesidade

(30 a 34,9 Obesidade grau I / 35 a 39,9 obesidade grau II/ acima de 40 obesidade grau III)

Hoje sabemos que os quilos a mais na balança, além de insatisfação estética e qualidade de vida ruim, são fatores de risco para diversas doenças, como a baixa auto estima, depressão, ansiedade, distúrbios osteo-articulares, doenças hepáticas, diabetes, hipertensão arterial, etc.

A maioria das vezes a obesidade ocorre por maus hábitos alimentares associado a vida sedentária, mas pode também ser causado por tendência genética ou doenças subjacentes, como hipotireoidismo e diabetes.

Não se acomode, procure orientação médica, para melhorar sua qualidade de vida e evitar doenças futuras. Evite as dietas da moda, que surgem todos os anos e estão nas capas de revistas, são ineficientes e podem ocasionar outras doenças.

O primeiro passo é procurar o seu médico de confiança, ele saberá orientar a melhor avaliação e se necessário o tratamento. Cada caso é diferente e tem suas peculiaridades, nem sempre o que funcionou para determinado paciente servirá para outro.

O ideal é que se consiga reduzir e manter o peso apenas com hábitos alimentares saudáveis e atividade física regular. Porém em grande número de casos, por diversos motivos, isto não é possível. Para estes casos existem alternativas terapêuticas ( Sempre associadas a mudança de hábito alimentar e atividade física), que devem ser criteriosamente indicadas para cada situação, como uso de medicamentos, colocação de balão intra-gástrico e tratamento cirúrgico, para o qual existem diversas técnicas que são indicadas especificamente para cada caso. Todas estas alternativas apresentam possibilidade de efeitos colaterais indesejáveis, mas nos casos bem conduzidos e acompanhados, certamente os benefícios serão muito maiores que os efeitos adversos, propiciando uma qualidade de vida muito melhor.

Visite nosso site: www.clinicaima.com.br ou
www.facebook.com.br/institutodemedicinadearaucaria

Publicado na edição 1199 – 13/02/2020

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*