Compartilhe esta notícia

Oque é Palpitação?

Palpitação é a sensação incômoda que a pessoa tem dos batimentos cardíaco, é muito comum e nem sempre significa arritmia, pois pode ocorrer também quando o coração acelera de forma normal (Ex.: Esforço físico, emoção) ou em pessoas com alta sensibilidade para perceber os batimentos cardíacos.

O que é arritmia?

Arritmia é de fato o batimento cardíaco fora do seu ritmo normal, que o médico pode detectar num exame clínico ou através de exames complementares . O paciente pode percebê-la como palpitações (Aceleração/”Falhas”/Batimentos fortes, etc…) ou apresentar outros sintomas, com tonturas, escurecimento visual e até desmaio.

Palpitação é a mesma coisa que arritmia?

Nem sempre. A palpitação é uma sensação, um sintoma. Pode ocorrer palpitação sem ter arritmia e também pode ter arritmia cardíaca e não sentir palpitação.

Como diagnosticar uma arritmia?

Além do exame físico, realizado por seu médico, vários exames cardiológicos podem auxiliar no diagnóstico, principalmente o Eletrocardiograma (ECG), Teste ergométrico e Holter 24 horas (Monitorização do coração por 24 horas através de um aparelho que registra os batimentos cardíacos do paciente) e em alguns casos ainda, o estudo eletrofisiológico (EEF).]

Quais são fatores importantes na avaliação de um paciente com palpitação ou arritmia?

A idade, a história de antecedentes familiares, a presença de outras doenças (Por exemplo, a anemia, e as doenças da tireóide, podem causar palpitações). Também podem causar palpitações, os quadros de ansiedade e stress, exercícios físicos, alimentos com cafeína, bebida alcoólica, cigarro e drogas.

Qual a gravidade das arritmias cardíacas?

A maioria das arritmias são ditas benignas, pois mesmo a pessoa percebendo batimentos diferentes, não tem significado clínico e geralmente nem precisam de tratamento. Porém existe as arritmias ditas malignas, que podem trazer consequências mais sérias, tais como desmaio, falta de ar, edema agudo de pulmão |(“Agua no pulmão”), e até morte súbita. Por isto mesmo sendo a maioria dos casos benignos é importante investigar o diagnosticar para saber sua real gravidade.

Todo mundo pode ter arritmia cardíaca?

Sim. Qualquer pessoa em qualquer idade, mesmo com exames cardiológicos normais, pode em algum momento da vida apresentar quadro de arritmia cardíaca.

Arritmia cardíaca tem tratamento?

Sim, dependerá do diagnóstico e dos sintomas apresentados. A maioria não precisa de medicamentos, apenas orientações e mudança de estilo de vida, como diminuição de stress, mudança de atividade física, retirada de alimentos ou medicamentos que possam esta causando os sintoma. Nos casos necessários existem vários medicamentos que poderão ser utilizados (Betabloqueadores, amiodarona, propafenona, adenosina, entre outros). Em alguns casos serão necessários tratamentos mais sofisticados, como: Uso de marca-passo cardíaco, ablação e cardiodesfibrilador implantável (CDI).

Visite nos:
www.clinicaima.com.br
facebook.com/institutodemedicinadeAraucaria

Texto: Dr. Gunther Langendyk – Cardiologista – CRM 14.192

Publicado na edição 1239 – 19/11/2020

Compartilhe esta notícia
Fechar anúncio