Home / Colunas / Isidorio Duppa / Penico Furado

Penico Furado


Desgracéra Mésmo!!! Pinico furando. Justo pinico de estimaçón que sendo herança do falicido Diadek, quanta história guardada iéste pinico podendo contar, quanta cagada e mijada iéle aguentado por quase um século de ezis-tença e agora só servindo pra vaso de flor. Muita dor que sentindo em saber que iéle non podendo mais ser usado, agora fadado a ser inutilizado e só servindo de decoraçón de varanda. Um pinico branco esmaltado, com uma asa com marca de solda desde quando Bapka acertando cabeça de Diadek quando iéle se achegando em casa com camisa manchada de cereja e Bapka pensando que sendo batón. Bem, non adiantando ficar chorando pelo leite deramado, neste caso,pela urina deramada, negócio sendo comprar novo. Foi no Iskapinski e iéle dizendo que último pinico esmaltado vendendo em 1995 pra moça do museu que fazendo decoraçon na Aldeia da Solidariedade onde tendo um quarto de polaco como antes tempo. Enton foi pra cidade e o único lugar que podendo achar sendo no Kampinha, Desgracéra Mésmo!!! Estando tudo mudado, tendo inté computador e caixa non sendo mais no bolso da calça, percurando por tudo quanto sendo canto e nada de pinico, inté que preguntando pra rapaiz e dizendo que tendo uns de acrílico vindo da china, iéu dando zoiada e pensando que aquela coisa parecendo vidro non aguentando a primera sentada. Percurô nos Raksa que antes tempo tendo armazém de secos e moiados, vai que tendo algum perdido por lá e rapaiz já foi dizendo que nuns dezaioto ano atráis vendendo estoque pra câmara de vereador. Foi enton no Minero já que tendo de tudo um poco e minero dizendo que último pinicp esmaltado que tendo, como nunca ninguém comprando, iéle dando de prenda pra festa de igreja. Iéu já estando quase desistindo quando veio ideia nas cabeça, se na Aldeia da Solidariedade pinico só servindo como de coraçón, non custando fazer troca do pinico furado pelo novo que moça comprando, na casa dos polaco da aldeia ninguém morando lá e non vai ser usado mesmo e quem indo perceber diferença? Voltô pra casa e ponhô pinico furado na sacola e foi fazer troca. Se achegando na Aldeia e vendo aquele pinico esmaltado, novinho em foia, debaxo da cama de madera, iéu confessando, dando inté vontade de cagar. Iéu zoiando prum lado, zoiando pro otro, non perdeu tempo, pulô pra dentro do quarto e feiz troca, ponhando o novo na sacola e dexando o furado debaxo da cama. Quando saiendo do parque estando, só iscuitando guarda chamando. Desgracéra Mésmo!!! Agora que iéu indo dizer? Pensô e já foi dizendo que só estando recordando como que os antigo moravon, que lembrando da infança, que non existindo poblema de fazer troca de pinico porque sendo coisa necessária pra iéu e non servindo pros otro, por iésto que implorando pra que iéle non levando iéu preso por ton poca coisa e que dando deizón pra iele fazer de conta de que non viu nada. Enton guarda que só chamando pra saber que horas que son, mais já que iéu contando o que fazendo, podendo ir destrocar pinico pra non ir preso por roubo e tentativa de suborno. Desgracéra Mésmo!!!

Publicado na edição 1209 – 23/04/2020

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*