A Petrobras diz ter alcançado a marca de 4200 testes rápidos realizados entre os trabalhadores que atuam na Refinaria Getúlio Vargas (Repar), em Araucária. Porém, a empresa não divulgou o número de casos positivos, alegando que tem compromisso com o cuidado e a proteção dos colaboradores, incluindo seus familiares e pessoas próximas. Disse ainda que a privacidade e o sigilo se sobrepõem a essas situações, e que as informações individuais dos colaboradores devem ficar restritas aos profissionais de saúde, resguardando inclusive o sigilo médico.

A empresa disse ainda que os testes ajudam a combater o contágio, junto com outras medidas preventivas, e são aplicados desde maio na triagem de profissionais, antes do início das atividades na refinaria. Por meio dos testes rápidos, a Petrobras afirma que tem conseguido identificar profissionais assintomáticos que já tiveram contato com o vírus e qual a maturidade dos anticorpos desenvolvidos e os orienta a cumprir isolamento, conforme definição médica.

Medidas preventivas

A Petrobras disse ainda que a Repar e outras unidades tem adotado medidas preventivas, como rigorosa higienização das instalações e uso de máscaras. A redução da atuação presencial foi de cerca de 90% no setor administrativo e 50% na área operacional, com a adoção do turno de 12 horas (em vez de 8 horas). A companhia disse ainda que monitora em tempo real os dados de saúde de seus empregados, que são orientados a reportar imediatamente caso ocorra qualquer sintoma, por meio de um call center 24 horas, além de atendimento eletrônico. A Petrobras também atua junto às empresas prestadoras de serviços para que monitorem seus empregados, prestando todo apoio quando necessário.

Texto: Maurenn Bernardo

Foto: Marco Charneski

Publicado na edição 1220 – 09/07/2020