Compartilhe esta notícia
Foto: divulgação

A Polícia Militar de Araucária apreendeu drogas e prendeu uma mulher nesta sexta-feira, 6 de novembro, em um lava car localizado no centro da cidade. A ação iniciou no estabelecimento, onde parte da droga foi localizada, e terminou no apartamento da detida, que fica no bairro Capela Velha. Lá, havia havia grande quantidade de entorpecentes.

Conforme o boletim da PM, tudo começou quando os policiais faziam patrulhamento na região central e receberam uma denúncia anônima de um popular, informando que uma mulher de cabelo azul, usando calça jeans e blusa preta, tinha acabado de entrar em um veículo modelo Sandero, de cor branca, e que teria ido até o lava car. Esta mulher estaria portando drogas. Com estas informações, a PM foi até o lava car, e ao chegar em frente, viu o Sandero branco e uma mulher, com as mesmas características repassadas, desembarcando e indo em direção aos fundos do estabelecimento. Quando a equipe se aproximou, ela saiu em disparada para o interior de uma sala.

Diante das suspeitas, os policiais desembarcaram e foram atrás dela para realizar a abordagem. Na porta de entrada da sala havia outro cidadão, que ao perceber a presença dos policiais, saiu correndo. Um dos PMs foi atrás dele, mas em certo momento, o perdeu de vista. O proprietário do estabelecimento apareceu no local, foi informado do que estava ocorrendo e liberou a entrada dos policiais na sala. Lá estava a mulher, bastante nervosa e trêmula, saindo de um banheiro. Os policiais deram voz de abordagem e a questionaram porque estava ali. Ela entrou em contradição, apresentando várias versões. O dono do lava car também disse que não a conhecia. Nesse instante, apareceu no local a filha do dono, que juntamente com o pai, liberou uma busca no estabelecimento. Os policiais começaram revistando o banheiro de onde a mulher havia saído, e encontraram dentro de uma lixeira, embaixo de uma sacola de plástico, uma embalagem plástica transparente contendo em seu interior pedras de crack e cocaína.
Os donos do estabelecimento se mostraram surpresos e indignados com a situação e, a todo momento, justificavam que não tinham conhecimento de nada. Em uma nova busca, em outra sala, os policiais encontraram embaixo de um armário de metal, uma mochila preta contendo dois pacotes transparentes, com diversas notas de cinquenta e cem reais. Sobre o dinheiro, o dono informou que era dele e seria utilizado para pagamento do aluguel do imóvel. Enquanto o dinheiro era contado, outra filha do proprietário do estabelecimento chegou e confirmou a versão de que o dinheiro seria utilizado para pagamento do aluguel.

A PM ainda questionou o proprietário sobre quem seria o sujeito que correu ao ver os policiais, e este respondeu que era seu filho, e que possivelmente fugiu porque em data anterior já tinha sido preso, chegou a cumprir pena pelo crime de tráfico de drogas e há cerca de dois anos havia saído da prisão.

Diante dos fatos, foi dado voz de prisão para a mulher de cabelo azul, a qual não possuía nenhum parentesco com o dono do lava car. O condutor do Sandero, que ficou no local aguardando o desenrolar da situação, disse que era motorista de aplicativo e autorizou uma busca em seu veículo. Nada de ilícito foi localizado no carro. Ele informou também que não conhecia a mulher de cabelo azul e que apenas atendeu a uma chamada de corrida, que iniciou em outra rua da região central, sendo que houve essa parada intermediária no lava car, seguindo posteriormente, como destino final, um condomínio na rua Arapongas, no bairro Capela Velha.

Em conversa com os policiais, a mulher de cabelo azul acabou confessando que havia ido até o lava car buscar uma quantidade de entorpecentes e que levaria para armazenar em sua casa, para posteriormente realizar a venda. Questionada pelos policiais se havia mais drogas em seu apartamento, ela confessou que dentro de um guardarroupa tinha vários tabletes de maconha, que havia recebido em forma de dívida, e que também seriam vendidos por ela. Diante do relato, os policiais seguiram até o apartamento da mulher, mas ao chegar em frente à porta, ela disse que a chave estaria com o pai do seu filho, na rua do centro, onde o motorista do Sandero iniciou a corrida. Uma outra viatura foi até o endereço, pegou a chave e a levou para os policiais que aguardavam na porta do apartamento. A mulher indicou onde havia escondido as drogas.

Com a suspeita presa em flagrante e a droga apreendida, a mulher foi levada à Delegacia para lavratura da ocorrência. Já na sala da DP, os policiais solicitaram que ela entregasse o aparelho celular. Do nada, ela arremessou o equipamento contra a parede, trincando a tela. Mesmo assim, o celular foi recolhido para averiguações. No total foram apreendidos aproximadamente 8,954 kg de maconha, 24 gramas de cocaína e 50 gramas de crack.

Compartilhe esta notícia
Fechar anúncio