Home / Notícias / Política / Polícia Civil desvenda assassinato do jovem Jhammes Leal

Polícia Civil desvenda assassinato do jovem Jhammes Leal

Jhammes caiu numa armadilha

Jhammes caiu numa armadilha

Nesta semana o delegado João Marcelo Renk Chagas, titular da Delegacia de Araucária, anunciou que sua equipe conseguiu descobrir quem foram os responsáveis pela morte de Jhammes Douglas Leal, assassinado a tiros em 3 de abril deste ano.

Na ocasião, um domingo à noite, pouco depois da família ter voltado de um culto, o jovem já estava em casa, na rua Das Dálias, no Tupy, quando uma mulher o chamou ao portão. Era Dhéssica Sabrina Mendes Dias, tia da sua ex-mulher Amanda Carolai Mendes de Lara. Dhéssica disse que Amanda queria falar com ele, mas não queria que fosse ali, na frente de sua casa. O assunto seria a pensão que o rapaz não estaria pagando para a ex-mulher. Na verdade era uma armadilha. Pensando que iria resolver a questão com Amanda e sem fazer ideia de que estava caminhando em direção à morte, o rapaz acompanhou Dhéssica pela rua até eles passarem por uma van que estava estacionada. Escondido atrás da van estava o assassino de Jhammes, mais tarde identificado como André Ricardo Barbosa. Assim que André percebeu que o rapaz passou pela van, com um movimento rápido, se posicionou nas costas de Jhammes e abriu fogo. Ele não teve a menor chance. Levou nove tiros que pegaram em suas costas, pernas e na cabeça. Morreu no local. Em seguida Dhéssica e André entraram em um Honda Civic branco e fugiram em alta velocidade.

Contou tudo

A polícia começou a investigar e a primeira pessoa reconhecida foi justamente Dhéssica que foi presa, contou tudo e comprometeu Amanda e André. Segundo conta o delegado João Marcelo, em seu depoimento Dhéssica afirma que a ex de Jhammes sabia de tudo e que ficou no carro o tempo todo esperando tudo acontecer. Depois dos tiros, Amanda teria dado uma bronca em Dhéssica, pois a ideia seria apenas para dar um susto em Jhammes, não para matá-lo. Em seguida foram até uma estação tubo na vila Acordes, em Curitiba, onde se separaram.

“Dhéssica confessou que, de fato, chamou Jhammes para fora, mas disse também que não sabia que ele seria morto. Ela disse ain­da que dois dias depois do crime Amanda sumiu do mapa. Solu­cionamos o crime e conseguimos que a Justiça ordenasse a prisão dos três envolvidos”, comemora o delegado. Dhéssica foi presa quando foi visitar o namorado no presídio. Amanda e André, home que teria efetuado os disparos, ain­da estão foragidos.

Texto: Carlos do Valle / FOTO: Divulgação

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*