Home / Notícias / Geral / Projeto Atitude promove encontros para apenados

Projeto Atitude promove encontros para apenados


Equipe do projeto: membros do Judiciário, Secretaria de Segurança, Assistência Social, Saúde, Comdim e Unifacear. Foto: divulgação

Na próxima terça-feira, 20 de agosto, acontece a primeira reunião do Projeto Atitude, criado pelo Conselho da Comunidade de Araucária (CCA), em parceria com a Prefeitura Municipal, Vara Criminal e voluntários de Araucária. Os encontros serão realizados todas as terças-feiras, e são voltados aos homens autores de violência doméstica, enquadrados na Lei Maria da Penha, que descumpriram as medidas protetivas.

Por meio de palestras, círculos de diálogo, dinâmicas e demais técnicas de grupos reflexivos, a proposta é reduzir a taxa de registros e reincidência de crimes desta natureza no município, e também disseminar informações sobre a Lei Maria da Penha e serviços da rede de proteção e combate à violência contra a mulher.

O grupo será composto por homens encaminhados ao Conselho da Comunidade pelo Poder Judiciário do Fórum, mediante a apresentação do termo de audiência ou do alvará de soltura com a condição obrigatória da frequência do autor nos grupos reflexivos. Eles passarão por uma entrevista de triagem, com uma assistente social, que fará seu estudo social e as orientações sobre as condicionalidades para a sua inserção no grupo reflexivo.

Serão realizados cinco encontros consecutivos entre os meses de agosto e setembro, com tempo previsto de duas horas cada um. As reuniões contarão com um grupo de até 20 pessoas por ciclo, não podendo ser inseridos novos participantes após o ciclo iniciado.

Nesta primeira reunião, será explanado pela CCA e pela Patrulha Maria da Penha, as consequências do descumprimento da pena. As palestras serão ministradas pela Elaine Cristina, assistente social da CCA, e pelo guarda municipal e psicólogo Jackson Leoni dos Santos. Os próximos encontros acontecerão nos dias 27/08, 03/09, 10/09 e 17/09, e abordarão temas como o Judiciário e a Lei Maria da Penha, serviços socioassistenciais, introdução sobre ciclo de violência e negligências na saúde do homem e relação com a violência de gênero e saúde mental.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1176 – 15/08/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*