Secretário apresentou projeto a agentes de saúde esta semana. Foto: divulgação

Deve começar nos próximos quinze dias um novo programa da Prefeitura que pretende aproximar a administração da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) do dia a dia das unidades básicas de saúde. O lançamento do projeto foi feito nesta quarta-feira, 9 de janeiro, evento no Paço Municipal voltado prioritariamente aos agentes comunitários de saúde e de combate a endemias.

O novo projeto ganhou o nome de GIS (Gestão Itinerante da Saúde) e foi concebido ao longo dos últimos meses com a participação de todas as chamadas áreas meio da Secretaria de Saúde, que são aqueles setores que não trabalham diretamente com o usuário do sistema, mas que ficam responsáveis por criar as condições para que esses pacientes recebam um atendimento adequado.

Uma das ideias do secretário de Saúde, Carlos Alberto de Andrade, com o projeto é justamente fazer com que os vários setores da SMSA vivenciem o dia a dia das unidades, que estejam em contato direto com a população. “Essa presença maciça dos vários setores da Secretaria de Saúde nas unidades permitirá que todos revejam eventuais fluxos de trabalho, sugiram alterações e agilizem processos”, pontuou.

O GIS se instalará nas unidades ao longo de uma semana inteira, sendo que a comunidade abrangida por ela será avisada previamente para que possa usufruir dos mutirões de serviço que serão oferecidos e para que também participem de uma espécie de audiência aberta que será feita nesses locais para que as pessoas levem suas reclamações, seus elogios e sugestões. “Nossa ideia é que eventuais problemas apresentados pelos pacientes nessa reunião, como – por exemplo, um exame que está demorando para sair, um medicamento que esteja faltando – sejam resolvidos ainda naquela semana em que a GIS estará no bairro”, acrescentou o secretário.

Texto: Waldiclei Barboza

Publicado na edição 1145 – 10/01/18