Home / Notícias / Geral / Rampas com degraus dificultam, e muito, o acesso dos cadeirantes

Rampas com degraus dificultam, e muito, o acesso dos cadeirantes


O problema ficou exposto por mais de 30 dias na rua João Romanowski e só foi consertado semana passada

O problema ficou exposto por mais de 30 dias na rua João Romanowski e só foi consertado semana passada


Detalhe 2

As rampas de acesso encontradas em estabelecimentos públicos, privados e também em diversas ruas da cidade têm um único objetivo: promover a inclusão social dos portadores de deficiência ao facilitar o acesso dessas pessoas a qualquer lugar. No entanto, duas rampas construídas pela Prefeitura de Araucária ficaram bem longe de alcançar esse objetivo e se tornaram motivo de piada nas redes sociais.

De acordo com os moradores do Costeira, as obras foram realizadas na rua João Romanowski para auxiliar a travessia dos cadeirantes na faixa de pedestres. No entanto, ao invés de ficarem no mesmo nível da calçada, elas apresentaram um degrau de quase quatro dedos, o que se tornou um obstáculo para quem passava por ali. “Isso é uma vergonha e oferece risco aos deficientes que podem se ferir seriamente com uma queda provocada pela gambiarra”, afirmou um morador.

De acordo com Fábio Alceu, secretário de Obras da PMA, uma falha durante a execução do projeto fez com que ocorresse um rebaixamento da ciclovia e, consequentemente, a diferença de nível. “Nós verificamos o problema por volta do dia 10 de dezembro e notificamos a empresa responsável pela obra para que refizesse o serviço. Só que o encarregado não fez a mudança e a situação acabou ficando exposta durante o fim de ano”, lamenta.

No entanto, ele garante que o conserto foi realizado no dia 4 de janeiro e que não houve nenhum prejuízo aos cofres públicos. “Nós pagamos apenas uma vez pelo serviço, então, se algo precisa ser refeito, a empresa responsável realiza o serviço novamente sem custo. Claro que gera um transtorno para a população, mas não é uma situação usual, pois todas as outras rampas feitas na cidade estavam dentro da norma”, pontua.

Texto: Raquel Derevecki / FOTOS: DIVULGAÇÃO

Sobre Redação

Redação

2 comments

  1. Avatar

    Nao sei pra q engenheiro civil na pma se colocam pra empresa q ganha fazer o serviço e nem fiscalizar fiscalizam.Q nem a miguel bertolino na gestao passada,la simplesmente jogaram uma calçada em cima na mesma declividade q tinha e olha q os ultimos braçais q forma finalizar o serviço nem massa sabiam fazer.Dai nos cuzamentos colocam uma rampa mas se esquecem de realizar uma declividade adequada em toda a extersao da via

  2. Avatar

    LÁ TEM ENGENHEIROS QUE NEM SABEM O QUE ESTÃO FAZENDO LÁ
    SÃO FISCAIS DE OBRAS E NÃO SABEM DO ANDAMENTO DELAS

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*