Home / Notícias / Geral / Secria ganha um novo espaço para atendimento

Secria ganha um novo espaço para atendimento


Secria também vai ampliar atendimento. Foto: Carlos Poly

 

Após um ano de funcionamento em Araucária, o Serviço de Atenção em Saúde Mental a Criança e ao Adolescente (Secria), ganhou na sexta-feira, 14 de dezembro, um espaço mais amplo e com melhor estrutura de atendimento. A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), inaugurou o novo local, que fica na rua Alfredo Parodi, próximo ao Paço Municipal. O serviço atende atualmente 150 crianças e adolescentes e suas famílias, e é mantido com recursos próprios do Município.

No momento, são cerca de 150 crianças e adolescentes acompanhados em atendimento que também envolve as famílias. São casos mais complexos, encaminhados pelas unidades básicas de saúde. O atendimento do Secria abrange situações como casos de uso de substâncias psicoativas, transtorno de comportamento e autismo. De acordo com a Prefeitura, além do novo espaço, o atendimento também será ampliado com a contratação de novos profissionais, e o processo está em trâmite. Estão sendo chamados psiquiatras contratados via concurso e no ano que vem há previsão de contratação de médicos e profissionais de nível médio.

O promotor da Infância e Juventude, David Kerber de Aguiar, que acompanhou a inauguração das novas instalações, fez questão de salientar que o Secria é resultado de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado no final de 2015, entre o Ministério Público e o Município, e tem um papel fundamental no atendimento, acompanhamento clínico e reinserção social dos seus usuários, através do acesso e garantia dos seus direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários. “Araucária necessitava de um centro de atendimento especializado de crianças e adolescentes, no âmbito da saúde mental e dependência química. Com esse equipamento, certamente o público infantil do município verá suas demandas adequadamente atendidas no plano da saúde”, destacou.

O promotor explicou que no início do cumprimento do TAC, foi criado um pequeno ambulatório infantil. A ideia era criar um Centro de Atenção Psicossocial Infantil – CAPS I, mas como o governo federal provisoriamente não está liberando e habilitando a criação desses centros, foi criado esse serviço, que na prática não deixa de ser um CAPS I. “Tão logo o governo comece a liberar os CAPS I, o Secria provavelmente deverá migrar pra isso. É uma grande conquista, já que Araucária sai na frente de outros municípios do mesmo porte, que ainda não possuem o serviço”, acrescentou o promotor.

Esforço conjunto

O secretário municipal de Saúde, Carlos Alberto de Andrade, destacou que o Secria é “esforço do trabalho de muita gente” que não mediu esforços para esta realização. Coordenadora do serviço, a psicóloga Karlla Beatriz Wiezzer comentou sobre o trabalho de atenção psicossocial e que, com o novo espaço, será possível ter atenção mais qualificada, espaços mais confortáveis e adequados para atividades em grupo.

Segundo ela, o “Secria só existe porque houve amadurecimento da Rede de Proteção que permite este trabalho”. A Rede de Proteção de Araucária é um importante trabalho integrado que envolve representantes de áreas como Saúde, Educação, Conselho Tutelar, Assistência Social e Ministério Público em prol de crianças e adolescentes, mulheres, idosos e outros grupos.

Publicado na edição 1144 – 20/12/18

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*